Wearables que ampliam habilidades corporais

Uma grande tendencia em filmes de ficção são o uso de wearables para dar poder e tornar a jornada dos filmes mais instigantes. Wearables, são tecnologias que podem ser “vestidas” ou seja são para serem usadas usando a anatomia do corpo.

Filme Homem de Ferro

Um dos maiores exemplos atuais é do filme Homem de Ferro, a onde o personagem principal criou um wearable que na verdade é uma armadura, que é usada como arma, defesa e sistema operacional com inteligencia artificial.

Filme Minority Report

E isso já não é de hoje, um dos filmes que marcaram a ficção que foi o Minority report, e lá já se explorava essa ideia, só que com uma pegada um pouco mais simples mas a sensação que dava era de alta tecnologia. Uma luva a onde o usuário pode interagir com uma tela. Isso que o filme foi feito em 2002 e só agora está sendo desenvolvido, 14 anos depois.

Ender’s game

Seguindo nessa pegada mais básica outro filme que trata do assunto é o recente Ender’s game, um wearable em formato de roupa (não chega a ser uma armadura) junto ao filme Star trek.

Filme O Fantástico homem aranha

E para finalizar um filme que chamou bastantemente a atenção por vários aspectos , como a originalidade na reformulação de uma história como a do filme O Fantástico homem aranha. O wearable é usado para dar um fundamento para a produção de teia do homem aranha.

Mas a onde estão nos dias de hoje todas essas tecnologias?

Ainda estamos engatinhado em relação aos filmes de ficção mas já temos resquícios que isso está acontecendo.

Google Glass

Um similar aos visores de Homem de ferro, Star Trek e Ender’s Game é o Google Glass.

Um wearable que serve como sistema operacional e interagem com o que o usuário vê.

The Remidi T8 Glove

Outro exemplo é o The Remidi T8 Glove, uma luva que através da comunicação MIDI, interage com dispositivos de áudio.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.