5 dicas para criar tarefas de teste de usabilidade

Um bom roteiro é essencial para ter bons resultados em um teste de usabilidade. É importante fazer a perguntas certas — e saber como perguntá-las. Reunimos neste post 5 dicas úteis.

ps. Se você está chegando agora, pode ser melhor começar por este passo-a-passo de teste de usabilidade.

#1 Comece pelo objetivo

O que você quer testar? Como qualquer pesquisa, um teste de usabilidade começa pelos objetivos. O que você descobrir com o teste? Formule objetivos. Tente ser mais específico do que “ver se o site está bom”. Pode ser algo simples, do tipo:

  • Quero descobrir quais são as dificuldades no fluxo de compra que podem levar a problemas de conversão.

Ou algo mais direto:

  • Quero descobrir se as pessoas sabem como usar os filtros por cor na página de resultados.
  • Quero descobrir por que muitas pessoas abandonam a compra no cadastro.
  • Estou redesenhando a página de produto e quero testar se as pessoas encontram o botão ‘Salvar como favorito’.

O objetivo também pode ser investigar uma hipótese:

  • Sei pelas métricas que pouca gente usa o filtro por cor. Pode ser porque ele está abaixo da dobra, longe de onde as pessoas esperariam encontrá-lo. Quero investigar se é isso mesmo.

Objetivos definidos? Coloque no papel. Anote em um plano de teste. Vale montar um mural com post-its para lembrar sempre. Coloque em qualquer lugar, desde que não perca de vista. E a partir deles, crie as tarefas.

#2 Crie cenários com os quais as pessoas possam se identificar

O seu papel é fazer com o que teste seja o mais próximo possível de uma situação real de uso. Por isso, fuja da linguagem de “manual de instruções” (“Faça isso e depois isso”). Crie cenários com base no cotidiano para que a pessoa possa se imaginar naquela situação. Com cenários bem escritos, os participantes conseguem demonstrar de forma muito mais próxima do real como fariam para realizar as tarefas.

  • Objetivo: descobrir se as pessoas sabem como usar os filtros por cor na página de resultados.
  • Tarefa ruim: Na página de resultados, filtre para ver os sapatos vermelhos
  • Tarefa boa :) Você vai participar de um amigo secreto e a sua prima pediu um sapato vermelho, sem salto. Ela calça 37. Encontre sapatos para a sua prima e mostre qual você escolheria.

Se a intenção é testar uma funcionalidade específica, crie um cenário em que a pessoa se beneficiaria do uso desta funcionalidade — como é o caso dos filtros, no exemplo acima.

#3 Deixe claro até onde a pessoa deve ir

O participante precisa saber de antemão até que ponto você espera que ele vá. Se a tarefa é de compra, não podemos pedir que ele compre de verdade — e é bom avisar isso de antemão.

  • Objetivo: descobrir quais são as dificuldades no fluxo de compra que podem levar a problemas de conversão
  • Tarefa: Encontre algo de seu interesse neste site. Assim que encontrar, simule uma compra. Faça tudo como você faria em uma situação real. Só não precisa pagar de verdade — pode parar na etapa de pagamento.

Este é um aspecto especialmente importante do roteiro para testes remotos não moderados, como no TESTR. Como não há um moderador acompanhando a pessoa, a tarefa precisa ser muito bem explicada para que a pessoa entenda sozinha o que precisa fazer. É este um dos motivos por que no TESTR temos uma revisão de especialista — depois de criar o roteiro, nossa equipe vai checar se o enunciado das tarefas está fácil de entender, para garantir bons resultados.

#4 O que é o sucesso de cada tarefa?

Para cada tarefa, há um caminho ideal = sucesso da tarefa. E é muito útil você definir isso antes de começar os testes, para saber em que você deve prestar atenção — e também em como formular a tarefa sem entregar a resposta. Veja as tarefas que citamos acima, agora com sucesso definido.

  • Objetivo: descobrir se as pessoas sabem como usar os filtros por cor na página de resultados.
  • Tarefa: Você vai participar de um amigo secreto e a sua prima pediu um sapato vermelho, sem salto. Ela calça 37. Encontre sapatos para a sua prima e mostre qual você escolheria.
  • Sucesso: Aplicar os filtros de cor e de tamanho ao mesmo tempo, na primeira tentativa. Não pode demonstrar dificuldade.
  • Objetivo: descobrir quais são as dificuldades no fluxo de compra que podem levar a problemas de conversão
  • Tarefa: Encontre algo de seu interesse neste site. Assim que encontrar, simule uma compra. Faça tudo como você faria em uma situação real. Só não precisa pagar de verdade — pode parar na etapa de pagamento.
  • Sucesso: Chegar à etapa de pagamento sem demonstrar dificuldade. Não deve cometer erros no cadastro ou em outras etapas do processo.

Sabendo qual é o sucesso esperado, facilita a sua análise: você assiste os vídeos sabendo o que observar e anotar.

#5 Faça um pré-teste

Por mais experiente que você esteja, sempre há algo a melhorar. Sabe quando a gente está imerso em um assunto e não consegue mais enxergar os erros? É muito útil ter a visão de alguém de fora.

Faça um pré-teste com um voluntário. De preferência, alguém que esteja dentro do perfil do público-alvo. Mas se não for possível, procure alguém da empresa que não esteja muito envolvido com o seu projeto (vale chamar alguém que trabalha na recepção, na copa ou no financeiro).

Avalie se a pessoa entendeu as tarefas, se fez o caminho esperado e se a tarefa está eficiente para investigar os objetivos. Também é importante observar se o tempo que ela levou para completar as tarefas está dentro do tempo previsto para a sessão de teste. Testes muito longos afetam a motivação do participante.

Ah, vale lembrar: em testes remotos como no TESTR, é muito importante ter tarefas bem formuladas, sem ambiguidade. Como não há um moderador acompanhando ao vivo, a pessoa não tem para quem pedir ajuda. Por isso o pré-teste é especialmente importante. E também por isso temos a revisão do especialista, que te ajuda a ficar mais tranquilo neste processo. :)

Como fazer um pré-teste


Post adaptado do texto originalmente publicado por Elisa Volpato no Blog de AI.
Foto tirada no Lemni Café, um espaço de café e de trabalho, em que você paga pelo tempo. Estamos por lá de vez em quando. ;)


Originally published at TESTR Blog.