23. O Profissional (1994)

Ação, drama • 110 min. | ★★★★★★★★☆☆

⚠️ AVISO: Eu me esforço para manter as resenhas livres de spoilers, mas às vezes algo escapa. LEIA POR SUA PRÓPRIA CONTA E RISCO!


Dirigido por Luc Besson, também responsável por Lucy (resenha aqui), O Profissional é — como o anteriormente citado — um filme… estranho; ele não é exatamente bom, mas é difícil não gostar dele. É como um sujeito que você não consegue afirmar definitivamente se é bonito ou feio. É o que é. Honestamente, é difícil caracterizá-lo de maneira diferente…

O filme é estrelado pelo ator francês e queridinho de Besson, Jean Reno. Oposto a ele, está o maravilhoso Gary Oldman. O terceiro nome grande (ainda que não quando o filme fora lançado) é de Natalie Portman, em sua estreia no cinema com apenas 12 anos.

(Ela chora nesse filme — e em outros também! Confira mais aqui.)

Band on the run

Léon (Jean Reno) é um assassino de aluguel italiano vivendo em Nova Iorque. Trabalhando para o mafioso Tony (Danny Aiello), o homem solitário ocupa seu tempo livre apenas com calistenia, filmes antigos e cuidados com uma planta que possui. Léon mora em um prédio, no mesmo andar que Matilda (Natalie Portman), uma jovem de 12 anos com uma família extremamente desagradável. Seu pai é pago para guardar pacotes de cocaína em seu apartamento para oficiais corruptos do DEA, um dos quais é o insano Norman Stansfield (Gary Oldman).

Eventualmente, Matilda descobre a profissão de Léon e implora ao mesmo que a treine na delicada arte do assassinato profissional. Relutantemente, Léon cede e gradualmente, ambos vão estabelecendo um vínculo profundo.

OK, Stansfield, cê não curte Disney… We get it!

Talvez o grande mérito desse filme é como ele equilibra ação e drama. As cenas de ação propriamente ditas cumprem os requisitos mínimos do gênero com maestria, mas ao mesmo tempo, os momentos mais tenros entre Matilda e Léon parecem alguma sitcom sobre a adorável vida de uma garotinha de 12 anos sobre a tutelagem de um experiente assassino profissional. É isso talvez que faça com que o filme seja “estranho” como antes falei: ele não é exatamente um filme de ação, mas também não é um filme de drama — ocupa um estranho limbo entre ambos os gêneros, talvez tão solitário nesta curiosa distinção quanto seu estoico protagonista.

Um sucesso comercial e de crítica, acredito que O Professional seja mais controverso com o público em geral; apesar de ter gostado muito dele, fico com a impressão de que ele seja bastante hit-or-miss, acabando adorado ou odiado por aqueles que o assistem. Independentemente, é um ponto alto da carreira dos três grandes nomes do elenco, o que já justifica assisti-lo.


👍 PRÓS:

  • As atuações de Jean Reno, Gary Oldman e Natalie Portman (sua primeira em um grande filme!) são espetaculares e fazem a experiência valer a pena mesmo para aqueles que se desentenderem com o estilo ou a proposta do filme.
  • O curioso balanço de ação e drama — este último em melhor qualidade do que normalmente se vê em filmes de ação—cria um resultado peculiar, mas muito interessante.

👎 CONTRAS:

  • Justamente o estilo peculiar do filme pode acabar não sendo agradável para todos que o assistem.