O esforço de se manter criativo #015

Todo mundo quer se manter criativo. O tempo todo. A todo custo. Não é à toa que vemos posts todos os dias sobre dicas para se manter criativo. Mas as pessoas precisam parar com isso. Forçar a criatividade. Fomentar a todo e qualquer custo. Como se fosse uma relação dieta-exercício-emagrecimento.

Engraçado uma pessoa que se presta a escrever 1 texto por dia durante 365 dias falar isso. Uma produção de textos em massa, que, coordenada às outras atividades do meu dia, acabam não sendo desenvolvidos, milimetricamente pensados, criados, para serem executados. E também não acho que é assim que o processo criativo precisa acontecer para continuar rodando.
Joni Majer

Não acredito que criatividade seja um dom inato. Ninguém nasce criativo. As pessoas vão desenvolvendo olhares, soluções baseadas no meio em que vivem. O resto você lapida e amplifica, através de novas experiências e prática prática prática. É um exercício diário, que precisa fluir de forma orgânica e natural.

No meu caso, todos os dias pautas diversas passam na minha cabeça pra discorrer sobre. Rumino sobre duas ou três, e a primeira que eu conseguir destrinchar uma linha de raciocínio plausível, se torna a pauta daquele dia.

Por essas e outras, eu acredito que escrever é a melhor forma de se manter criativo, não importa se você é empreendedor, designer, produtor de conteúdo, de humanas, exatas, biológicas, de tecnológicas ou de trouxas. Escreva, vomite! Você aprende mais sobre você mesmo, mais sobre outras pessoas, outras áreas de interesse, outros mundos. É um exercício que te deixa mais leve, tira aquela bigorna das costas e te faz desenvolver uma autocrítica mais apurada. Pelo menos foi o que eu aprendi até então nessas duas semanas criativizando textos todos os dias. Não é à toa que foi pauta do meu primeiro texto de todos aqui no Medium.