Como não ser um caga-regra #072

Em pleno século XXI, na era em que supostamente devíamos estar vestidos de roupa prateada, ainda existem os caga-regras. Aquela pessoa que insiste em meter o bedelho onde não é chamada, dar uma opinião com arzinho de superioridade, impor suas vontades sem nenhuma competência ou moral, ou ainda insiste em dar um conselho, porque apenas sabe o que é o melhor, aka falso moralista.

Todos os dias a gente dá uma de caga-regra sem perceber, bote reparo! Esse texto só não é mais caga-regra porque tem a intenção clara de abrir o olho para algumas percepções visivelmente nocivas. Então atente-se e abra seu terceiro olho para alguns vícios de comportamento e julgamento, para o mundo não ficar realmente chato.

Aparência
Religião e demais crenças
Tipo físico
Relacionamento
Classe Social
Política
Militância
Gênero
Escolhas pessoais
Hábitos cotidianos

O exercício que a gente precisa fazer todos os dias é parar com essa punheta social de julgar alguém por um comportamento-conduta-linha-de-raciocínio que não faz mal a ninguém, é apenas diferente da sua. Então, se ninguém pediu sua opinião, não cague regra. Sublime esse sentimento que habita no seu coraçãozinho e engula todas as palavras e letrinhas que você desnecessariamente iria proferir. Lembre-se: seus hábitos e preferências não são verdade absoluta.

Like what you read? Give Thiago Loreto a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.