Eu não sou um interruptor #162

Eu não ligo e desligo.

Posso até ser 8 ou 80, mas não sou 1 ou 100.

Posso, inclusive, ser luz e escuridão, mas também sou a gama de cores entre o preto e o branco.

Não penso, faço e falo de acordo 24/7. Existe o Thiago na teoria e o Thiago na prática. Já pensei, falei e fiz a mesma coisa de formas extremamente diferentes, num processo de matéria-prima, lapidação e produto final. E a evolução da vida existe aí, na aproximação máxima entre um e outro.

Eu já fui uma pessoa apática, me dirigindo em piloto automático, mas passei entender as minhas engrenagens. Hoje, eu vejo que a apatia mora nas pequenas porcas e parafusos.

Amanheço. Anoiteço. Também fico ensolarado e nebuloso. Chovo, nevo, arcoirizo. Meteorologicamente modificado.

Eu ascendo. Eu apago. Eu reflito. Eu refrato. E acendo também.

Além de tudo, eu existo. Eu sinto. Eu penso. Eu verbalizo. Eu compreendo. Eu ouço. Eu questiono. Eu me comunico de alguma forma, na verdade, de várias formas, até me fazer entendido. Eu não sou um interruptor.