Desmistificação LGBT na cultura pop

Por: Sarah Corsi

des·mis·ti·fi·car

verbo transitivo

- Fazer cessar o caráter místico ou misterioso de alguma coisa.

- Despojar (algo ou alguém) daquilo que engana (ex.: desmistificar um impostor). = DESMASCARAR, REVELAR

Começa com o que se trata Representatividade, isso tem haver com o quanto determinado grupo de pessoas é visto no meio social como “comum”, Inicialmente a mídia tratava de representar família como homem e mulher brancos com filhos, mas com o passar do tempo isso tem tendido a mudar, (ufa) e a representação mais ampla tem se aflorado, de pouco em pouco…Enfim, quando falo de desmistificar algo, quero dizer, aproximar aquilo, tirar de um âmbito mistico longe e incomum, e mostrar como é real e normal

Queria trazer algumas obras que de alguma forma desmistificaram o universo LGBT para mim:

Eu Matei Minha Mãe (2009)

Xavier Dolan

Particularmente acho interessante demais quando se aborda romances como parte da historia ou historia secundaria, tanto o romance heterossexual quanto homossexuais, sempre me faz sentir naturalidade, neste caso a historia é sobre um adolescente que tem uma relação bastante complicada com sua mãe, e a historia principal é essa relação, como plano de fundo ou parte da historia, esse adolescente (Hubert) tem um namorado, no filme isso é tão natural quanto deveria ser.

As Meninas Super Poderosas (1998)

Cartoon Network

Um Desenho infantil, que conta a historia de 3 meninas criadas por um cientista, elas são super-heroínas e um dos vilões da serie é o Famigerado “ELE” que é um vilão mal e a relevância do personagem é justamente ser mal, “ELE” também é um transgênero

Milk A voz da igualdade (2008)

Gus Van Sant

Aborda principalmente a luta por direitos, acontece que a luta é a historia protagonista no filme ,o relacionamento do próprio Milk com Scott torna-se secundário, apesar de ainda super bem trabalhado e relevante, tem a naturalidade desmistificante.

Hora de Aventura (2010)

Pendleton Ward

Em hora de aventura a se especulação de que duas personagens femininas tiveram um relacionamento, Princesa Jujuba e Marceline foram namoradas antes da serie, e a abordagem da relação é tão sutil e natural que tem caráter dismistificativo é como se elas gritassem na cara do publico como isso é normal.

Orange Is the New Black (2013)

Jenji Kohan

A historia central é de Piper que foi presa (…) na penitenciaria vemos vários tipos de relações, entre elas ódio mortal, amizade intensa e romances, mulheres com homens e mulheres com mulheres, abordados da mesma forma, sem alardes e uma desconstrução tão profunda que chegou a preocupar determinados grupos conservadores.

O caminho é longo e não estamos nem na metade, mas algumas obras populares abordando com tamanha naturalidade o universo LGBT aproxima-o da realidade das pessoas, a verdade é que cultura popular não tem só haver com entretenimento, mas com um retrato da sociedade.

Curtiu comenta, tem mais indicações comenta também vamos conversar ,pra acompanhar mais textos como esse segue a gente.

Twitter (aqui)

Facebook (aqui)