#154 — Ninguém lembra da gente

Ele desligou o iPhone. Saiu no meio na chuva, no meio da noite. Eu disse que não sabia bem o que estava acontecendo. Eu disse que não sabia mais sobre a gente. Esqueci de perguntar se ele também queria o fim, ou tentaríamos mudar.

Eu queria o fim. Eu não queria mudar. Não naquele momento. Mas eu poderia ter sido mais sutil. Ter ouvido ele. Eu não fiz isso. Ele levantou e foi embora. Eu também teria ido.

Eu, no lugar dele, não estaria mais aqui comigo. Eu, no lugar dele, não voltaria mais. Acho que foi isso que ele decidiu fazer. Alguns dias depois nós deixamos de existir. E como nunca conhecemos nossos amigos, ninguém lembra da gente.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ranieri Trecha’s story.