#155 — Onde está a gente?

Esses dias me perguntaram sobre você. Sorrindo disse que não tinha notícias. Perguntaram sobre a gente também, o que decidimos fazer depois que tudo mudou. Fiquei mudo. Onde está a gente?

Não estamos mais nas praças. Nem nos bares. Nem nossos risos ecoam mais por aí. Não somos mais esquinas. Nem baladas. Nem ruas que não sabemos o nome em Porto Alegre. Nem mesmo Moinhos ou Menino Deus.

Não somos mais teatros. Nem sequer shows na Redenção a gente é. Muito menos carnavais que se prologaram até maio. A gente é a gente. Você, no seu mundo, e eu, no meu. Não somos mais nós.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.