Como é trabalhar como Front-End Developer, por Marcus Silva

Esse post é parte de uma série de entrevistas para o Training Center sobre o que um profissional pode dizer sobre sua área de atuação visando mostrar para outras pessoas como é trabalhar no que fazem, esclarecendo para algumas pessoas se elas se dariam bem trabalhando na área ou mesmo só para mostrar para outras pessoas como é trabalhar com isso.

Essa entrevista foi enviada para o Marcus Silva, membro ativo da comunidade Front-End que trabalha, atualmente, na Universo MW8.

Introdução

Me chamo Marcus Silva sou desenvolvedor web apaixonado por tecnologia, games, café e boas resenhas, atualmente trabalho na Universo MW8 como front-end developer.

Como você conheceu a área de Desenvolvimento?

Conheci a área através do meu primo Rodrigo Alencar (Ratox), ele havia feito um curso de desenvolvimento de sistemas no SENAI e me indicou para que eu fizesse o mesmo, mas na época eu não dei ouvidos e ele me fez uma pequena pergunta. O que você quer pra sua vida daqui a 5 anos? Eu não soube responder. Após 1 ano acabei indo fazer o processo seletivo para cursar Técnico em Desenvolvimento de Software no SENAI CETIND. Era um desafio diário conseguir ir para o curso, eu não tinha um tostão, o curso era pago e em outra cidade, porém eu não me dei por vencido e comecei a trabalhar com meu avô na feira de de São Joaquim, acordava todos os dias às 03:00 da manhã para contar espigas de milho, voltava pra casa morto e cheio de dor de coluna, eram mais de 10 mil espigas por dia, tomava banho, comia algo e pegava 2 ônibus para chegar ao meu destino. Sempre escutei que seria um derrotado e por muitas vezes me perguntava se eu realmente seria bom em alguma coisa, eu admirava meu primo, ele era o meu herói e até hoje eu o tenho como referência, ele sempre me dizia que eu tinha dedicar horas e mais horas, acordar às 3:00 era complicado, mas era como eu ganhava a grana de transporte e juntava o mês todo pra ter a grana do curso e foi quando em um determinado dia uma colega de colégio passou em frente a barraca e quando me viu gritou (Não estudou e se fodeu!!). Aquilo me partiu ao meio e por mais que eu tirasse boas notas nenhuma empresa queria me proporcionar uma oportunidade e isso era foda, passei a dormir 3 a 4h por dia no máximo para poder estudar JAVA, comprei livros de certificação, pedi ajuda ao meu primo e naquela época ele me ignorou por motivos que hoje eu entendo, mas a 4 anos atrás eu não entendia e foi quando eu comecei a achar que tudo estava errado e eu era péssimo no que fazia, porém meu outro primo Aislan Cordeiro me estendeu a mão, incentivando e me apoiando muito.

Por que você escolheu ser Desenvolvedor?

Cara eu sempre amei tecnologia mas não tinha ideia de como fazer e depois que eu aprendi não me enxerguei fazendo outra coisa, eu me sinto em um MMORPG onde a cada hora fico mais forte.

Como foi o seu primeiro trampo?

Com muita persistência comecei a mandar currículo para as vagas de estágio mesmo que eu não soubesse as tecnologias que se pediam ali, mas eu andava tão desacreditado que jamais conseguiria que isso me atrapalhava em todas as entrevistas. Em dezembro de 2013 fui fazer uma entrevista na IP3 Tecnologia onde meu amigo Vanderlan Leão era estagiário e mandou meu currículo para o RH. Na entrevista da IP3 conheci Allyson Braga LÍDER do time web, ele me fez algumas perguntas de lógica, outras perguntas sobre meu perfil, me contou sobre como era trabalhar lá, anotou algumas coisas me agradeceu e então fui embora acreditando que mais uma vez havia perdido uma oportunidade, porém em pouco tempo obtive uma resposta positiva e esse cara me deu a minha primeira oportunidade, acreditando que eu me dedicaria, eu fiquei eufórico e disse que faria ele se orgulhar da escolha! O desafio passou a ser aprender ASP clássico(3.0) e javascript, meu maior medo era decepcionar esses dois caras que confiaram que eu poderia conseguir e ambos não mediam esforços para tirar minhas dúvidas por mais bobas que fossem;

Vanderlan Leão me faltam palavras para descrever o quanto você foi e é importante nessa minha jornada até os dias de hoje, lembro de você sempre dizendo que eu precisava acreditar que eu poderia aprender;

Allyson Braga muito obrigado de coração, você foi o melhor líder que eu já tive, um verdadeiro professor de programação e sempre me proporcionou desafios interessantes por mais que manutenção não fosse a minha praia, obrigado por ter me dado a oportunidade de ter feito parte da sua equipe, e deixo aqui também um pedido de desculpas por não ter te agradecido de forma correta pela oportunidade!! Sem a sua ajuda jamais teria conseguido!

Quais são os principais desafios da área?

Na minha opinião os maiores desafios são não se abalar com as críticas, entender que é normal errar e que você sempre vai aprender algo com seu erro, ter foco e nem tudo acontece como planejado!

Quais são as principais recompensas da área?

A maior recompensa que eu tive foi a minha liberdade, é poder conhecer novas pessoas, é realmente incrível, um desenvolvedor tem a capacidade de poder trabalhar em qualquer parte do mundo.

Você pensa em mudar de área?

Não penso em mudar, mas quero sempre poder evoluir como pessoa e como desenvolvedor!

Por que alguém deveria se tornar um(a) Desenvolvedor(a) Front-End?

Se você deseja se tornar um dev, se enche de curiosidade, de brilho nos olhos, não venha achando que grana move tudo e que você vai ser um milionário da noite pro dia (isso pode acontecer); Se torne um dev por amar desafios, por amar viajar e conhecer novas culturas e por aí vai.


Este foi um post sobre como é trabalhar como Front-End Developer, porém temos também sobre como é trabalhar como Consultor de TI, por André Baltieri, Coordenador de Sistemas, por Jhonathan Souza Soares, Quality Analyst Engineer, por Úrsula Junque, Full-Stack Developer, por Ana Eliza ou mais ainda sobre Front-End Developer, por Fernando Daciuk. Confere lá!

Siga o Training Center no Twitter para se manter atualizado(a) sobre nossas novidades: trainingcentr

Entre no nosso Slack para participar das decisões desse projeto e também para ver gifs engraçados!

Conheça nossas iniciativas.