E se hoje fosse meu primeiro dia como Desenvolvedor Front-End?

O início de uma longa jornada.

Recentemente passei por uma especie de “crise profissional”, onde me dei conta que precisava melhorar — e muito — a minha dedicação aos estudos relacionados à minha profissão.

No meio das intermináveis horas de pesquisas e estudos, me peguei lembrando do início…

Da primeira vez em que abri e fechei uma tag HTML. De como demorei para associar o que estava no código com o que aparecia na tela. De quando ia dormir pensando na estrutura do site, tentando de alguma forma absorver melhor tudo o que estava aprendendo.

Na época em que eu comecei, a minha função se resumia em “fatiar” o layout do site, transformando isso em HTML, CSS, um pouco de Javascript (Jquery), e só. Sem me preocupar com responsividade, git, frameworks, taskrunners... a lista vai longe.

Era um mundo diferente.

De lá pra cá muitas coisas mudaram (para melhor), a profissão foi ficando cada vez mais complexa, e o número de tecnologias requeridas para preencher qualquer vaga aumentou absurdamente.

Ou seja, ao ver a lista de coisas necessárias para estudar, muitas pessoas desistem antes mesmo de começar.

Daí surgiu a pergunta: “O que eu precisaria saber se fosse começar hoje?”.

Se você, jovem padawan, esta confuso não se acanhe. Aqui vão algumas dicas importantes para te ajudar nessa caminhada.

Pega uma pipoca, um refrigerante, e vem comigo.

É importante frisar que essas dicas são direcionadas para projetos de estudo, e não necessariamente para ambiente de produção.


1. No final das contas, é tudo HTML, CSS e Javascript

A santíssima trindade dos desenvolvedores Front-End.

Sabe todas essas siglas que você vê o tempo todo? Como Angular, React, Ember, Vue, Pig, Sass, Less, Gulp, Node, entre milhões de outras? Faz o seguinte, pega tudo isso e põe de lado. Uma hora você vai entender porque elas existem. Em resumo, são diferentes tecnologias utilizadas para otimizar o tempo de desenvolvimento de um site.

Mas você só precisa aprender 3 coisas para ser um desenvolvedor Front-End: HTML, CSS e Javascript.

Então até você se sentir no mínimo confortável com essas 3 linguagens, pode esquecer todo o resto e focar apenas nelas.

A única coisa que eu acho importante frisar é o Git. Aprender a versionar e publicar um site no Github é importante também. Então separe um tempinho na agenda para entender como funciona. ;)


2. Comece pelo Freecodecamp

Isso não é uma propaganda paga.

Existem inúmeros sites que tem como objetivo ensinar a programar. Porém, o Free Code Camp para mim é o melhor disparado.

Mas porque?

  • Ao contrário de outros sites, ele não entrega tudo mastigado, o que é excelente pra pegar uma base inicial.
  • A proposta dele é ser uma especie de comunidade de ensino. Lá você encontra diversas pessoas do mesmo nível de conhecimento que o seu, além de ter sempre alguém pra ajudar quando pintar aquela dúvida.
  • No final de cada módulo você tem mini-projetos para fazer, ou seja, tem a oportunidade de praticar tudo o que aprendeu em um formato parecido com o real.
  • Tem certificado no final de cada módulo principal.
  • E por ultimo, mas não menos importante, é gratuito. :D

3. Priorize o Javascript

O javascript separa os adultos das crianças.

Não querendo menosprezar o HTML e o CSS, mas o Javascritpt é com certeza a parte mais difícil do aprendizado.

O problema é que ao aprender Javascript, você é obrigado a aprender a programar. E é nesse momento, meu caro, que separamos os adultos das crianças.

Abrir e fechar tag qualquer um consegue, agora, aprender sobre variáveis, funções, lógica de programação, e todo o universo que rodeia qualquer linguagem de programação é uma tarefa árdua, e looooonga.

Então aqui vai a dica:

Aprenda o básico sobre HTML e CSS, e caia de cabeça no Javascript.

Vai por mim, com o Javascript dominado, tudo o que vier depois será muito mais fácil de aprender.


4. Não se acomode

De boa na lagoa.

Há cerca de 5 anos atrás, a maioria das tecnologias que um dev Front-End utiliza hoje em dia simplesmente não existia. Isso prova o quão depressa tudo muda nesse universo. Então, desde já, procure formas de se atualizar.

Entre em grupos no facebook, ouça podcasts, leia, não se acomode.

Só tenha cuidado para não embarcar no bonde do hype. Não é só porque surgiu uma nova tecnologia que você deve largar tudo e focar nela.

Saber o momento certo de implementar algo novo também faz parte do aprendizado.

5. Tente se destacar

No momento, só mais um na multidão.

Aqui vai uma triste realidade meu amigo: Você é só mais um.

Calma, antes que você fique bravo, pense comigo: Hoje existem quantas pessoas que gostam de computador? Ou que sabem fazer um site? Ou que sonham em trabalhar numa grande empresa? Ou que querem entrar para a área de TI? Dezenas, centenas, milhares?

Sim, são MUITAS, e todas elas compartilham de uma ou mais qualidades. Ou seja, para uma empresa, você é só mais um.

Então pense em formas de se destacar dos demais. Algumas dicas:

  • Escreva, ou faça vídeos sobre o assunto em que você esta estudando no momento.
  • Faça mini-projetos, e jogue no seu github.
  • Encontre projetos open source para ajudar .
  • Vá em eventos, meetups, compartilhe conhecimento.

UPDATE: Tenha sempre como prioridade, adquirir e compartilhar conhecimento.

Não adianta nada você participar de projetos open source só com o intuito de aparecer. Faça a sua parte, crie coisas criativas, contribua de alguma forma com a comunidade. Dessa forma, o reconhecimento virá naturalmente.

6. O inglês também importa

English matters.

Se você seguiu a minha dica número 2, reparou que o Free Code Camp é em inglês. Pois é meu camarada, infelizmente a maior parte do conteúdo relevante para a área de TI ainda esta em inglês (embora exista muita coisa boa em português).

E não é só isso, TODAS as linguagens que você for aprender daqui pra frente estão escritas em inglês. Ou seja, se você souber que “background” significa “plano de fundo”, vai ser muito mais fácil associar do que se trata essa palavra quando esbarrar com ela nos seus estudos.

Então, mesmo que você odeie, separe um tempo para estudar inglês. Você vai me agradecer um dia.


Bom, é claro que ainda tem muita coisa para ser abordada, mas acredito que se você seguir esses passos, já vai estar no caminho certo para se tornar um excelente profissional.

Se gostou dessa publicação, acompanhe o meu blog.

Me coloco à disposição para tirar qualquer dúvida, você me acha no meu site, facebook, no linkedin, e no github.

Precisando, só chamar :D