Treasy
Treasy
Nov 22, 2017 · 9 min read

Foi em fevereiro de 1998, por meio do Relatório Financeiro e Contábil sobre Passivo e Custos Ambientais, de responsabilidade do ISAR (sigla que em português significa Grupo de trabalho intergovernamental das Nações Unidas de Especialistas em padrões Internacionais de Contabilidade e Relatórios) que a Contabilidade Ambiental recebeu o status de um novo ramo da ciência contábil.

Como ciência a contabilidade passou a contribuir para a proteção ambiental, pois ela virou o elo entre sistema econômico e meio ambiente. Assim, empresas apresentam seu lado social por meio de Balanço Social.

Então, sem mais delongas, vamos nos aprofundar nas questões envolvendo a Contabilidade do Meio Ambiente e o Balanço Social, e ver como sua empresa pode equilibrar a saúde financeira com obrigações mais amplas.

O que é Contabilidade Ambiental?

A Contabilidade Ambiental é o conjunto de práticas que usa princípios tradicionais de contabilidade e finanças para calcular os custos que as decisões empresariais terão sobre o meio ambiente. Pode ser definida também como um ramo da contabilidade que lida com atividades, métodos, sistemas, registros, análises e relatórios que vão além de interesses financeiros, pois sua preocupação está ligada à Responsabilidade Social, no relacionamento com a comunidade e na sustentabilidade.

Os princípios e práticas contábeis ambientais são utilizados principalmente pelas organizações para equilibrar suas motivações econômicas com o meio ambiente do entorno comunitário. Por exemplo, antes de optar por fechar uma fábrica e terceirizar a função para uma organização estrangeira, uma empresa usa contabilidade ambiental para determinar os efeitos a curto e longo prazo da decisão, como o desemprego na região da planta. Por isso, a Contabilidade Ambiental é muitas vezes defendida como componente da Responsabilidade Social Corporativa.

Este tipo de contabilidade permite que tomadores de decisão vejam exatamente onde recursos naturais são utilizados para, então, localizarem áreas que lhes permitem reduzir a quantidade de materiais desperdiçados. Nesse sentido, é papel do contador ambiental propor modelos que incentivem empresas a trabalharem com uma gestão muito mais voltada ao meio ambiente. Além disso, claro, os profissionais especializados em Contabilidade Ambiental disponibilizam informações financeiras sobre condições ambientais que impactam o Balanço Patrimonial da empresa.

Para você entender melhor, em termos práticos este ramo da ciência contábil é especialmente importante para:

  • Controle de estoque de insumos antipoluentes;
  • Controle financeiro das iniciativas de recuperação de áreas degradadas;
  • Orçamento de investimentos em tecnologias que ajudem no controle ambiental;
  • Controle de custos e despesas gerados por ações para proteger o meio ambiente;
  • Gestão de Pagamentos de multas em decorrência de eventuais irregularidades na relação da empresa com o meio ambiente; e
  • Planejamento financeiro para eventuais perdas patrimoniais devido aos eventos de cunho ambiental.

Como cada vez mais existe uma preocupação geral com o meio ambiente e a responsabilidade social, empresas que se mostram preocupadas em desenvolver ações na vertente ambiental melhoram sua imagem diante do mercado. E é a contabilidade que mede resultados que compreendem os custos ambientais (externos e internos).

Como fazer a Contabilidade Ambiental?

Para que a Contabilidade Ambiental seja posta em prática são necessários alguns passos:

#01 — Registrar as atividades: aqui entram todas as atividades que causem, ou podem causar, impactos no meio ambiente e que possam ser medidas monetariamente. Os registros contábeis devem conter as ações da empresa para amenizar ou reparar tais impactos e/ou danos.

#02 — Definição de custos, passivos e ativos ambientais: os custos têm a ver com investimentos diretos e indiretos realizados para a gestão ambiental. Passivos estão ligados às ações da empresa focadas no meio ambiente (deve-se atentar para a definição e classificação no passivo circulante ou realizável de longo prazo). Já os ativos são bens e direitos provenientes de atividades da gestão ambiental (eles podem ser representados em forma de capital circulante ou fixo).

Caso você precise de uma ajuda para entender a diferença entre ativo e passivo, recomendamos esta leitura.

#03 — Informar critérios adotados: em notas explicativas ambientais a empresa deve esclarecer os critérios adotados para avaliar o estoque ambiental (considerando o valor que possuem e a depreciação), taxas utilizadas no exercício, dívidas relacionadas às ações ambientais, a porcentagem do lucro destinado para as ações da empresa no meio ambiente e como os ativos foram avaliados.

Além disso, a ISO 14.001 é particularmente estruturada para tratar dos requisitos necessários para a implantação do Sistema de Gestão Ambiental. A Contabilidade voltada ao Meio Ambiente pode se beneficiar muito dessa norma, pois ela orienta empresas nas possibilidades de redução de custos e incorpora à contabilidade práticas para aumento de receita da empresa.

Adicionalmente ao que foi citado, existe também o Balanço Social.

O que é Balanço Social?

Conforme procuramos esclarecer até aqui, a Contabilidade Ambiental procura fazer com que o sistema econômico da empresa tenha uma relação saudável com o meio ambiente. Com isso, a organização consegue, por meio do Balanço Social, apresentar o seu lado social.

De maneira geral, o Balanço Social é uma forma de a empresa prestar contas à sociedade da sua gestão econômico-social, especialmente focando em seu relacionamento com a comunidade. Portanto, ele apresenta o resultado da organização com relação à responsabilidade social.

Dizemos que o Balanço Social surgiu para cobrir uma necessidade da contabilidade, que em um primeiro momento era responsável por informações de cunho financeiro, econômico e patrimonial apenas. Sendo assim, ele passou a atender aos anseios por informações mais voltadas para as esferas social e ecológica.

Importante ressaltar que o Balanço Social não é apenas um relatório das ações sociais apoiadas pela empresa. Muito mais do que isso, ele está relacionado ao Planejamento Estratégico. Isso porque, cada vez mais, existe uma preocupação com investimento em ações de Responsabilidade Social Corporativa como doações para organizações sociais na comunidade, investimento em ações que beneficiem seus funcionários, treinamento de fornecedores, proteção ao meio ambiente etc. E é no planejamento que a empresa define suas estratégias.

Quando falamos em planejamento, temos que lembrar que além do Estratégico (foco em longo prazo) existem o Tático (médio prazo) e o Organizacional (curto prazo). O Balanço Social está ligado a todos eles, já que as ações de responsabilidade social devem estar previstas nos três níveis.

Não nos alongaremos aqui na questão do planejamento, mas temos um artigo voltado ao Planejamento Estratégico, Tático e Organizacional. Como eles devem ir ao encontro do Orçamento Empresarial (que é o foco da Treasy), também elaboramos um material que apresenta essa relação. No e-book Planejamento Estratégico e Orçamentário sem complicações, disponibilizado gratuitamente, você poderá aprofundar o conhecimento dos três níveis de planejamento. Para baixá-lo, basta clicar na imagem:

Bom, mas para que você entenda a importância do Balanço Social nas Empresas, separamos alguns de seus objetivos:

  • Juntamente com as demais demonstrações contábeis revelar quão sólida é a estratégia de sobrevivência e crescimento da entidade com relação à responsabilidade social;
  • Evidenciar, com indicadores, as contribuições à qualidade de vida da população, aos empregados e ao meio ambiente;
  • Apresentar investimentos no desenvolvimento de pesquisas e tecnologias;
  • Apresentar investimentos e gastos com preservação/recuperação do meio ambiente;
  • Verificar a participação do quadro funcional no processo de gestão;
  • Contribuir para a implementação e manutenção de processos de qualidade;
  • Formar um banco de dados confiável para a análise e tomada de decisões dos mais diversos usuários, baseados na responsabilidade social;
  • Apresentar os passivos e contingências ambientais;
  • Clarificar os objetivos e as políticas administrativas, julgando a administração não apenas em função do resultado econômico, mas também dos resultados sociais;
  • Mostrar como a empresa relaciona-se com o meio ambiente.

Como fazer um Balanço Social?

Não existe uma metodologia específica para a elaboração do Balanço Social. Contudo, a fim de melhorar estruturá-lo, é importante que ele se atente a alguns fatores:

  • A informação nele contida deve ser relevante, clara, objetiva e fidedigna;
  • A informação deve ser factual;
  • Deve ter uma continuidade, ou seja, as práticas para coleta e registro das informações devem manter-se ano após ano. Isso garante a comparabilidade dos dados. Caso a empresa opte por mudar procedimentos, a mudança deve ser explicada em notas específicas;
  • A informação deve ser susceptível de ser confirmada e certificada por uma entidade independente da organização e dos destinatários da informação.

Conforme mencionamos, não existe uma metodologia a ser aplicada na hora de elaborar o Balanço Social. Cada empresa, de acordo com seus objetivos (algumas criam o documento apenas para fins de publicidade) define as informações a serem divulgadas.

De maneira geral, o Balanço Social nas empresas deveria conter:

  • Indicadores Econômicos (Faturamento bruto, receita líquida, resultado operacional, impostos e contribuições, folha de pagamento e encargos sociais etc. )
  • Indicadores Sociais internos (investimentos sociais para funcionários, como alimentação, saúde, segurança no trabalho, creche, capacitação, previdência social, participação nos lucros ou resultados etc.)
  • Indicadores Sociais externos (investimentos realizados na comunidade, como educação, cultura, saúde e saneamento, combate à fome etc.)
  • Indicadores ambientais (exemplo: investimento realizado para minimizar os resíduos ambientais, para aumentar a eficácia na utilização de recursos naturais, para reduzir a poluição etc.
  • Indicadores do corpo funcional (como número de funcionários ao final do período, número de estagiários, de mulheres, de empregados com mais de 45 anos, pessoas portadoras de necessidades especiais etc.)
  • Outras informações

Perceba que existe uma relação entre Balanço Social e Responsabilidade Social, já que o primeiro nada mais é do que um documento que atesta a preocupação da empresa tanto em se relacionar com a comunidade quanto com a sustentabilidade. Observe que o BS tem um objetivo bastante diferente do Balanço Patrimonial, cuja finalidade é a de representar a evolução do patrimônio total da organização em um determinado período de tempo.

Diferenças entre Balanço Social e Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial demonstra todas os ativos (bens e direitos) e passivos (dívidas e deveres) da empresa, bem como se o patrimônio acumulado está em ascensão ou declínio. Já o Balanço Social é uma forma da empresa prestar contas à sociedade da sua gestão econômico-social, especialmente focando em seu relacionamento com a comunidade.

Note que ambos se propõem a prestar contas, o que é fundamental para a transparência das informações. Contudo, enquanto o BP cumpre exigências legais e serve, dentre outras coisas, para atestar a estrutura patrimonial da empresa, o Balanço Social mostra o posicionamento da empresa perante a responsabilidade social.

O Balanço Patrimonial, juntamente com o Demonstrativo de Fluxo de Caixa e o Demonstrativo de Resultado de Exercício, compõe a tríade das principais demonstrações contábeis e gerenciais de uma empresa. Já o Balanço Social atende aos anseios por informações mais voltadas para as esferas social e ecológica.

Apesar de servirem a propósitos diferentes, quando falamos em atrair investidores o Balanço Social acaba por complementar o Patrimonial, especialmente porque cada vez mais aumenta a preocupação da sociedade em poder contar com empresas preocupadas com uma interação saudável com comunidade e meio ambiente.

Conforme vimos, a elaboração do Balanço Social não segue uma metodologia e não existe uma regra que define o que deve ou não nele conter. O Balanço Patrimonial, ao contrário, possui uma estrutura a ser seguida.

No artigo Balanço Patrimonial: O que é, como usar e dicas práticas explicamos detalhadamente esta estrutura. Caso o que você procure seja algo mais mão na massa, disponibilizamos um Modelo Gratuito de Balanço Patrimonial em Excel que você pode baixar clicando na imagem abaixo:

Modelo Balanço Patrimonial
Modelo Balanço Patrimonial

Concluindo

Profissionais especializados em Contabilidade Ambiental disponibilizam informações financeiras sobre condições ambientais que impactam o Balanço Patrimonial da empresa. Muitas dessas informações estão contidas no Balanço Social da empresa, que nada mais é do que uma forma da organização prestar contas à sociedade da sua gestão econômico-social, especialmente focando em seu relacionamento com a comunidade.

Destacamos que o Balanço Social representa a demonstração dos gastos e investimentos realizados pela empresa para promover um ambiente mais humano, social e ecológico. Dirigidos aos gestores, empregados e à comunidade com que interage, ele é uma maneira de mostrar que as preocupações da organização vão além da esfera patrimonial e atingem o terreno da responsabilidade social.

Claro que sabemos que toda organização visa ao lucro e, de uma forma indireta, o Balanço Social contribui para isso, já que uma empresa comprometida social e ambientalmente atrai mais investidores, clientes, acionistas e fornecedores.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.


Originally published at Treasy | Planejamento e Controladoria.

Treasy

Conteúdo relevante e atualizado para auxiliar no Planejamento, Orçamento e Acompanhamento econômico-financeiro de sua empresa.

Treasy

Written by

Treasy

Tudo sobre Planejamento, Controladoria e Finanças!

Treasy

Treasy

Conteúdo relevante e atualizado para auxiliar no Planejamento, Orçamento e Acompanhamento econômico-financeiro de sua empresa.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade