Novos valores de gênero- propostos pela marca de roupas LED

A LED foi criada pelo designer Célio Dias que buscava ver nas ruas, as ideias de moda como um estilo cosmopolita, irreverente, elegante e universal. A LED busca sempre carregar a liberdade de escolha em suas peças com um design sem gênero definido.

A marca foi criada em 2015, sendo voltada para o público feminino; porém, com o passar do tempo foi se modificando até alcançar uma proposta de não haver rótulos de gênero em suas roupas.

Fonte: Instagram LED

É uma marca definida como de “gênero livre”. Seu criador Célio Dias declara: “Acredito que cada um é o que quiser. Num estado tão tradicional, vemos que quebramos paradigmas”.

A marca cria suas peças a partir do conforto e modelagens mais soltas para que sirvam bem em diversos tipos de corpos. A paleta de cores vai desde tons pastéis até tons metalizados.

Além de todos esses fatores, a marca ainda conta com modelos transgêneros em suas campanhas e o próprio criador declara: “A moda reflete o espírito de uma época. A gente vive um momento de empoderamento, o corpo é usado como resistência e cada um pode escolher a identidade de gênero”

Para deixar mais claro qual a proposta que a marca traz em relação ao gênero Célio Dias declara que: “O unissex é definido por certas peças de roupas voltadas para homens e mulheres. A moda gênero livre quebra o padrão e não define para quem são as roupas”.

Fonte: LED

Para finalizar, ainda há a descrição da marca no site, que demonstra esses novos valores de gênero tão presentes nas roupas da LED: “Roupas são formas de expressão, ferramentas poderosas para extravasar nossos anseios e nossos desejos. Somos uma marca criativa, jovem e despojada. Mantemos uma postura elegante, sem abrir mão da casualidade. Nossas ideias e conceitos são plurais”.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.