Roupas modulares: faça você mesmo

A moda é uma das maiores indústrias que combinam produção em massa, mão de obra barata e marketing. A criatividade na moda é em si ilimitada e com o acesso crescente as novas tecnologias, como a fabricação “faça você mesmo” feita por código aberto, está criando oportunidades para descobrir novas técnicas de design de moda e interação entre os seres humanos, roupas e materiais.

As roupas modulares permitem a participação e experiência criativa do usuário. São roupas que são pensadas não apenas no produto final e sim nas possibilidades que ela pode ser utilizada. São roupas sem costura onde você mesmo monta a sua.

Usando métodos de informática e fabricação digital, podemos rapidamente partir da modelagem no computar para o corte a laser da modelagens das roupas para depois montá-las sem costura. Você pode usar qualquer software 2D ou 3D para criar os desenhos de encaixe. As máquinas de corte a laser permitem uma vasta gama de possibilidades pois seu corte é preciso.

Os materiais mais adequados para se criar essas roupas seria os que não desfiam e que ficam no lugar, tais como: malha neoprene, couro e alguns tipos de tecidos sintéticos. Abaixo, pode-se ver alguns protótipos de encaixes.

A arquiteta Anastasia Pistofidou está com um projeto na criação de roupas sem costura no estilo “faça você mesmo”. O projeto é uma investigação feita no Fab Lab Barcelona, a fim de repensar a costura e explorá-la como um elemento de design no vestuário. A ideia é a utilização de fabricação digital como uma ferramenta para democratizar a moda, onde os estilistas podem desenhar roupas “faça você mesmo” e vendê-las pela internet.

Primeiramente, você compra o arquivo e o baixa em seu pendrive, então, leva o tecido para uma loja que tenha uma máquina de corte a laser.. Depois do tecido cortado, é só montar sua roupa.

Coleção Anastasia Pistofidou

Fonte: Stylo Urbano, 2017.

Outra marca que está investindo no faça você mesmo é a marca Blessus que lançou uma coleção de roupas modulares. Através de um zíper invisível embutido nas roupas, vestidos longos podem ser transformado em vestidos curtos, túnicas e tops. O legal da coleção é que com apenas algumas peças é possível formar uma variedade de looks perfeitos para diversos tipos de ocasiões. As camadas de cada peça ainda podem ser trocadas para brincar com as cores.

Coleção Blessus

Fonte: Alinne Rosa, 2017.

Muito parecido com o projeto da arquiteta Anastasia Pistofidou, a marca The Post-Couture Collective, oferece uma proposta inovadora e super interessante, onde você monta suas próprias roupas.

Você baixa um software da marca que permite que você customize modelos de peças disponíveis e ajuste para suas medidas. Você ainda escolhe o material e a cor da roupa. Depois disso tudo pronto, o arquivo da sua roupa será enviado para algum makerspace próximo de você, para ser produzido através de corte a laser ou impressão 3D. Esses “pedaços” que compõe a peça da roupa escolhida, são montados por você mesmo, através de um sistema de encaixes e sem necessidade de costura ou qualquer outro equipamento.

Roupas The Collective Post-Couture

Fonte: Fashion Bubbles, 2017.

A proposta com as roupas modulares, é criar a moda e as roupas do futuro: sem desperdício de material, sem sobras de coleções, sem erros de medidas, sob demanda e totalmente sustentável.

Like what you read? Give Nayara Nogueira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.