Já ouviu falar em Marketing Flywheel?

Bruscamente falando, é um pé na bunda que depois você irá agradecer que aconteceu.

Marketing Flywheel é o conceito comparativo do trabalho despendido inicialmente para descolar um projeto, até que o mesmo ganhe forças e necessite de um esforço menor para ser realizado a longo prazo. Um exemplo prático disso são as estratégias de marketing aplicadas no Social Media, inicialmente é preciso bastante trabalho e dedicação, porém, mais tarde todo esforço poderá ser convertido em significativos resultados para a empresa.

Isso tudo é como o pé na bunda que você teve daquela (e) sua/seu namorada (o). Você acaba reconhecendo que relacionar-se com novas pessoas, requer mais energia e um esforço extra. Depois os encontros começam a dar certo, outros não (erros), e nem por isso você deve desiste. Afinal, erros ensinam e lá no futuro você colherá bons frutos.

Entendendo melhor esse ciclo, Rand Fishkin (CEO/ Fundador da MOZ) compartilha o conceito de que o Marketing Flywheel “funciona como uma engrenagem que exige grande esforço inicial para ser destravada e que em determinando momento irá ser impulsionada por uma energia auto suficiente. Ou seja, é necessário continuar aplicando sua estratégia até encontrar o momento que o marketing vai depender de um esforço cada vez menor.”

Como uma empresa que soube aplicar o Marketing Flywheel, é preciso investir tempo e dinheiro para não quebrar a engrenagem. Mesmo que seja cansativo, é importante não desistir, aceitar o fracasso como parte do processo e aprender com ele.

Superar o pé na bunda é saber que a roda da vida continua girando, como no marketing digital.

Estudar os canais e saber quais são os mais relevantes para a sua campanha de marketing digital é mais que recomendado! Superar o pé na bunda é saber que a roda da vida continua girando, como no marketing digital. Quando você entende o cenário e formata uma campanha de acordo com o que aprendeu com o processo, ela começa a fluir, trazendo os resultados projetados!