No início foi bem turbulento, pois tínhamos uma criação religiosa muito forte. Éramos de uma igreja tradicional que, obviamente, tratava esse assunto como algo abominável. Logo, vivíamos às escuras e escondendo nosso amor. Eu não aceitava também, mas o Paulo foi paciente comigo e sempre me apoiou independente dos meus dilemas. Depois de tantas tentativas frustradas de nos separar, contamos e pedimos ajuda aos nossos pastores. Fomos excluídos de todas as atividades. Sugeriram que namorássemos outras garotas e parássemos de nos ver. Assim fizemos durante um ano. Foi nossa última tentativa. Quando tudo parecia ter acabado e, longe de todo aquele sistema religioso, sozinhos, voltamos a nos falar. Não precisou de muito para percebermos que fomos realmente feitos um para o outro. Procuramos um lugar que nos aceitasse e encontramos muito mais. Descobrimos que nosso Deus nos aceita. Sim! Ele nos aceita. Ele nos ama e tem, sim, uma linda história escrita para nós.

publicado no instagram @triscapire em 22 de maio de 2016