Nunca fui ao estádio,

mas escuto, um pouco incrédulo ainda, o som que de lá repercute nas vicinais. Sinto-me como o religioso que não ora, embora saiba dos preceitos. Inquieta-me a vocação silenciosa da distância.

A voz narrada não comporta, a projeção imagética muito menos: o baixo verde ficando para trás dos pontos deslocados lenta e rapidamente, faltando ao respeito com a constância permitida pela presença, imagino eu.

Stadion Feyenoord (Foto: Reprodução)