Como fazer UX sem seu chefe saber

Como começar a construção de uma boa experiência utilizando do famoso jeitinho tupiniquim.

Aviso: terão muitos gifs durante sua leitura.

Pra quem é esse post:

  • Esse texto é pra você que está começando a estudar sobre experiência do usuário e trabalha em uma empresa que não tem o design como uma área importante, ou seja, você foi contratado para deixar o sistema mais “bonito” e percebeu que beleza não era exatamente o problema.
  • Ou você só estava a fim de ler esse texto pela chamada sensacionalista e quer ver o que será dito aqui :)

Para quem não é esse post:

  • Se você já tem muita experiência na área e sabe que tudo o que tratarei aqui são coisas básicas para o desenvolvimento de algo com o mínimo de qualidade.
  • Ou se você é chato demais e acha que ta tudo errado hehe

Mas o que é esse tal UX, User Experience ou Experiência do usuário

Experiência do usuário é aquilo que a pessoa (seu usuário ou possível usuário) sente ou pensa ao utilizar seu serviço, sendo ele um app, um site, uma lanchonete, etc, ou até mesmo antes de utilizar, sim, uma conversa sobre a sua empresa com alguém já é o suficiente para influenciar a experiência que essa pessoa terá com seu serviço.

Mas como assim?

Todos os pontos de contato que essa pessoa terá com a marca da sua empresa são significativos para a entrega de uma boa experiência, desde a maneira com que ela é atendida no suporte até o jeito com que a empresa se comunica nas redes sociais, e claro a maneira que seu serviço funciona (levando em conta que seu serviço funciona).

Sua função na empresa não é projetar a UX do produto.

Sua função é evangelizar toda a equipe a desenvolver um bom serviço através da EMPATIA, em caixa alta, muitas vezes no dia-a-dia de empresas mais conservadoras, que nunca tiveram o design como algo atuante, não é comum pensar no usuário como o centro do projeto, sua função é trazer esse diálogo para os projetos e com isso ir apresentando a equipe a conceitos e práticas para a entrega de uma boa usabilidade.

É comum você se deparar com os Dancing Bear softwares, é como Cooper costumava chamar aqueles produtos que nasceram de uma ótima ideia mas possuem um péssimo design, são aqueles sistemas com funcionalidades tão boas que os usuários não conseguem viver mais sem elas.

Só tendo um urso que dança faz você perdoar o fato que ele não dança tão bem.

Sim, é muito comum softwares que fazem tudo, porém necessitam que o cliente pague por um treinamento para saber onde encontrar esse "tudo" que venderam pra ele.

Não espere receber créditos ou um aumento por isso

Mantenha suas expectativas baixas, se seus superiores não estiverem afim de ouvir sobre design eles não vão ouvir, você estará projetando uma melhor usabilidade para o sistema por você mesmo, para melhorar suas habilidades.

Mas não custa tentar, inicie uma discussão a respeito do que você tem estudado e tente adicionar aos projetos que chegam até você.

Existem 3 possibilidades:

  1. Seu superior curtir pra caralho sua vontade de melhorar o produto por meio do design e apoiar/investir nisso.
  2. Ele achar muito massa, mas na semana seguinte surgir outras prioridades e vc ter que se virar.
  3. Ele responder com um joinha e ignorar tudo o que você disse.

Mas de qualquer maneira, comece! Faça por sua conta e evolua a qualidade do que você está entregando ;)

Mas como iniciar um diálogo sobre UX com a equipe? Simples, não seja cuzão.

Dicas de boa convivência para designers despreparados (ou preparados porém cuzões)

Seja Humilde

Ouvir é uma das melhores coisas que você pode fazer, por mais que você ache que esta certo, seu chefe e a equipe mais antiga ainda entendem mais do próprio produto e dos clientes que você.

O Dev é o seu melhor amigo ❤

Converse com os devs, vocês são uma equipe, entenda seus prazos, as dificuldades e o que vocês podem fazer JUNTOS de melhor para a situação que estão resolvendo, você é o Designer, não fará nada sozinho, e sim guiará e auxiliará a equipe de desenvolvimento a criar uma boa experiência de uso para seus clientes.

Speak portuguese

Briefing, raffs, mindset, user journey, heatmap, blábláblá, seja claro com sua equipe, apresente as coisas de forma clara, você certamente terá que explicar o que todas essas coisas em inglês são. Obs.: Não estou dizendo que as pessoas que você está trabalhando são burras, mas ninguém é obrigado a saber o que todas as terminologias em inglês significam.

Evangelize seus colegas de trabalho

Como comentei antes, essa é sua principal função na empresa, compartilhar conhecimento e apresentar conceitos de UX durante isso, por isso não deixe seus artigos apenas na barra de favoritos, crie discussões com a equipe sobre como podemos começar a utilizar esse tipo de método no nosso dia-a-dia.

Conheça a empresa onde você trabalha

Seu chefe não vai parar pra estudar design, você deve estudar o negócio para poder ser ouvido, entenda como o sistema é vendido, como a empresa se comporta com o cliente, como tudo funciona, e a partir disso se adapte, não tente reinventar a roda, mas tente melhorar o jeito como ela é utilizada.

Entender o modelo de negócios da empresa te traz vários insights/pensamentos de como suas idéias podem ser melhoradas para essa realidade.


Mas como posso melhorar o produto em que trabalho?

Disclaimer: Essas não são práticas para um cenário ideal, são para quando você dificilmente terá tempo ou até contato com seus usuários reais, é o jeitinho tupiniquim de começar a apresentar resultado de uma boa usabilidade para aquela equipe cética e que diz que "esse tipo de coisa" funciona.

Dicas de métodos práticos e baratos (ou até grátis)

"Começar do começo"

Heurísticas de Nielsen

Jakob Nielsen, você sabe quem ele é, escreveu essa receitinha para evitar alguns erros básicos na hora de desenvolver uma interface.

da uma olhadinha aqui

Benchmark, ou simplesmente stalkear profissionalmente

Se possível você pode analisar como funciona os serviços de seus concorrentes, ou de serviços similares ao que você projeta, desse modo você consegue coletar várias visões interessantes que podem ser analisadas durante o desenvolvimento do seu projeto.

E as personas?

Você provavelmente não tem tempo para entrevistar e desenvolver personas, mapa de empatia e todas as coisas bonitas que aprendeu na faculdade (ou na internet).

Analise o comportamento do seu público nas redes sociais e no google/facebook analytics, os comentários que eles fazem sobre a ferramenta (principalmente os negativos), a partir disso você consegue desenvolver suas suas proto personas, personas de mentirinha com um fundo de verdade.

Mapa de calor (o famoso heatmap)

Se você tiver acesso ao código do site/app (ou você pede ajuda pra um desenvolvedor), você pode inserir, literalmente, uma linha de código que te dará acesso a onde seus usuário mais utilizam/passam o mouse nas telas.

Após o lançamento do software/função comece a coletar dados e analisar o uso de suas interfaces, com isso você passa a entender melhor os hábitos de uso e o jeito com que sua interface funciona neles.

Tá, mas e se eu não conseguir fazer isso?

O suporte é seu segundo melhor amigo ❤

Converse com as pessoas do suporte, pergunte a elas como é a tela que precisa ser redesenhada, ou que tipo de pessoa costuma pedir ajuda, onde esse tipo de problema costuma aparecer, pode ter certeza que com a visão de alguém que passa o dia resolvendo problemas diretamente com o cliente seu trabalho será bem mais simples :D.

(Esse vídeo é um exemplo de como seria fazer teste de usabilidade em frutas)

Testes de usabilidade fake

Você pode realizar pesquisas de usabilidade informais. Crie uma versão do site onde você remove tudo que é relacionado a marca da empresa/cliente. Aborte algumas pessoas aleatórias de fora do projeto e teste com elas.

Você provavelmente não encontrará todos os problemas, mas esse tipo de teste pode trazer várias novas visões a sua interface atual e também pode servir para treinar para quando testar com usuários reais for possível.

Como fazer um bom teste de usabilidade. (blog Catarinas)


Não seja metódico

Sempre bom lembrar que não existe receita pronta de como projetar uma boa usabilidade, entenda como funciona as coisas na empresa em que trabalha e adapte-se a essa metodologia, use seu gingado e encaixe métodos que deem certo no seu dia-a-dia ;)

Improvise, adapte-se e supere-se.

(frase de impacto clichê)

Busquem Conhecimento! — ET Bilu

(não achei gif do et bilu)

Rodrigo Lemos, do Canal Design Team fez esse vídeo recentemente indicando vários livros e conteúdos muito bons para designers:

E se você não entendeu muito bem o que eu disse nesse texto, ou rolou a página até aqui por que ficou com preguiça de ler tudo, tem esse vídeo muito bom do Daniel Furtado, do UXNOW, que diz como "Fazer UX":

Desculpa pelos gifs excessivos e até a próxima.