Dia 62: De 0 à 65 textos em 2 meses

Eu estou encarando o cursor piscar. Tell me your story, o Medium me sugere.

Não. Espera. Na verdade, já comecei a digitar.

Ok.

Acho que esse é o medo primordial de todo o escritor - a página em branco. Por onde começar? Qual frase? Devo me preocupar mesmo com isso? É melhor assim ou assado? A resposta é que eu não sei e quero passar longe da imagem de poder te dar qualquer conselho sobre escrita baseado nessa experiencia que você está lendo aqui.

O que posso dizer, de fato, é que nos últimos tempos, minha única filosofia de produção vem sendo: Comece logo. Não pense muito.

Tem funcionado. Eu produzo. Foram 65 textos em 62 dias. É muita coisa.

Mas hoje, cansado e pensativo no caminho de volta para casa, eu me questionei: Quantos desses textos valeram mesmo? Quantos eu realmente me esforcei para fazer? Quantos tocaram alguém?

Não tenho essas respostas. À mim, ficam disponíveis apenas as estatísticas que o Medium me fornece.

Ok. Vamos usa-las.

De acordo com as estatísticas do Medium a respeito do Um Dia na Vida, identifiquei que os textos que eu menos gostava, eram os que tinham o melhor retorno. Isso não se aplica necessariamente a todos os textos com retorno positivo notável, mas sim a textos curtos, pobres e feitos no auge do meu dia.

Sempre escrevo pela noite, como faço agora, antes de fechar meu computador, recosta-lo à beira da cama e ir dormir. É sempre um horário que, mesmo depois de dois meses de escrita, sempre considero cair na cama e fingir que não percebi o sono chegar.

A persistência foi, nesses dois primeiros meses, uma qualidade que provei à mim mesmo que posso reaver. Mas já a qualidade de escrita, talvez demore mais dois meses para que eu alcance um mínimo necessário para ficar qualitativamente feliz com o que escrevo.

Porém, isso aqui era um exercício antes de tudo. Então, a primeira fase já foi concluida - Eu escrevo. Escrevo todos os dias. E a segunda fase é descobrir como melhorar a minha qualidade narrativa, argumentativa e minha desenvoltura textual.

Como eu vou desenvolver isso? Será apenas escrevendo aqui? Explicarei por depois. Já tenho um plano.

Antes que eu assuma qualquer compromisso por aqui, eu pretendo falar menos dos meus dias e mais do que se passa na minha cabeça. Isso me dá mais possibilidades de histórias e relatos interessantes o suficiente para que vocês voltem aqui todos os dias.


Até amanhã.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.