Foto: Reprodução/Pexels

Sinto meu peito transbordar imensidões quando o assunto é você

Ei, vem aqui, senta do meu lado e desamarra essa cara. Precisamos falar sobre nossos desencontros.

Eu sei que nossa casa é bagunçada, mas o amor é verdadeiro. Compreendo que fui acumulando um bocado de coisas desnecessárias na nossa rotina, eu sei que não dei ouvidos aos assuntos que você tentava me contar, mas é que estudei -como sempre- tanto durante essa noite, que o cansaço me levou a cair na cama sem muito esforço.

Preciso que você disfarce essa raiva que tá exalando pela casa. Você sabe que te tenho dentro dos meus melhores sentimentos, vem cá, perdoe esse meu jeito turrão, volte aqui e não permita que de novo, eu bagunce nosso amor. Eu tento andar na linha, mas de vez em quando meu lado cafajeste dá uma rasteira, é sempre assim, quando eu tô seguindo meu rumo, esse lado volta e me faz errar. Eu sei que sou esse cafajeste que você vê, que declina na primeira fraqueza, mas ele te ama. Fique a vontade pra destilar toda magoa acumulada em seu peito, e quando acabar eu quero te ver sorrido, eu sei, parece bobeira minha. Mas é porque eu tenho um fraco pelo som da tua risada, é muita sedução. Tá vendo, eu perco tanta coisa em você que só lembro dessas coisas quando nosso relacionamento está ameaçado.

Embora todo esse desajeito que me faz persistir no jeito torto de viver, não te convença de que ao menos eu tento ir de encontro a teu abraço, te ouvir quando você precisar desabafar. Você sabe que preciso do teu sorriso, e sem ele, eu sou apenas metade, e ser metade não combina comigo. Eu gosto de pessoas intensas, odeio gente incompleta. Pra viver com intensidade você precisa de algo que te complete, viver e modo stand-by não é opção. Por isso eu prefiro nosso calor e da febre que esse nosso amor torto nos promove.

Faz um esforço e Ignora os meus tropeços, eu lembro que uma vez você me disse que se apaixonou porque eu sou um tonto, então, cobrar eficiência de um cara que anda na linha tênue do erro é impossível. Eu sou um cara que andava com uma armadura e deixei você quebrá-la no primeiro sinal de fogo. Pode ter sido imaturidade minha, mas mesmo assim eu mergulhei fundo nesse emaranhado de incertezas que você aparentava ser. Eu aprendi que só você me faz ser um homem de verdade. E mesmo que nossa intensidade esteja morna, eu preciso deixar claro que, de mim você sempre vai ter o melhor amor, um café fresco e um abraço quente num dia nublado.

Por: @umplural_