Bullet Journal — Um Guia Para Iniciantes

#1 O que é esse tal de bullet journal?

O BuJo (apelido dos íntimos) é um sistema de organização criado por um designer chamado Ryder Carroll. Ele é tipo uma agenda para pessoas que não conseguem ou não gostam de usar agendas normais. É extremamente flexível, como se fosse uma mistura de agenda (porque você anota seus afazeres diários, metas mensais e etc) com diário/caderno de anotações comum.

Bullet é a palavra inglesa para aqueles símbolos que a gente põe antes das tarefas que precisa executar. Journal é a palavra inglesa para diário/caderno de anotações.

Como ele funciona:

1 tudo que você precisa é de um caderno (literalmente QUALQUER caderno que você tenha serve) e uma caneta. Já tá com eles em mãos? Então hora de fazer o seu bullet! Sim, você faz e adapta o sistema conforme sua necessidade, essa é a mágica.

2 um bujo possui 5 “seções” base: um índice, um key/legenda, um log do futuro, um log mensal, e os logs diários.

3 ÍNDICE — é a 1ª página do seu bullet; aqui você vai identificando em qual página do seu bujo tem o quê. “Ah, mas caderno não tem página”… Então vá paginando seu caderno no cantinho da folha conforme for fazendo, aí aqui no índice você coloca tudo o que achar importante, tipo assim o início de cada log ou uma lista de livros que você anotou na página 27 e vai precisar achar. Geralmente se deixa as 2 primeiras folhas para o índice. Vai de você deixar quantas achar que precisa.
Dica amiga: eu percebi que quase não olho o índice enquanto uso o bujo, então separei só uma folha para ele e vou preencher quando o caderno acabar, pra ter catalogado pro futuro.

Exemplo de índice:

4LEGENDA — a página 3 do seu BuJo. Aqui reuniremos as legendas para cada símbolo do sistema, como na foto abaixo:

• significa tarefa a fazer
o significa um evento ou compromisso 
X significa tarefa completada
> significa tarefa migrada, ou seja, que você por algum motivo vai deixar para o(s) dia(s) seguinte(s)
< significa evento ou compromisso que você marcou para uma data específica desse mês ou mês futuro
 — — significa tarefa cancelada

- significa uma nota qualquer 
* significa prioridade
! significa pesquisa

Esses símbolos são sugestões do criador. Você pode usar ícones diferentes, criar novos, usar todos ou somente os básicos. Fica a seu critério.

5 LOG DO FUTURO — “Log” é como o Ryder chama cada seção do BuJo. O Future Log, como o nome já diz, reúne compromissos, afazeres e metas dos meses futuros. São as páginas 4 e 5 do seu journal. Você separa cada folha em 3 partes e escreve os 6 próximos meses, como no exemplo abaixo:

6LOG MENSAL — a próxima página do seu BuJo. De um lado, você colocará todos os dias do mês, como o esquema abaixo:

Ele serve para você marcar tudo que tiver no mês com data marcada (eventos, deadlines, etc), para que você tenha um olhar geral do mês logo no início. Mantenha as notas bem breves, apenas 1 linha para cada dia. Separe páginas paralelas pra esse Log porque a página seguinte é um espaço para anotações mais “detalhadas” sobre o que você precisa naquele mês.

7 LOG DIÁRIO — Aqui começa a diversão! “Dailies” são onde você vai aplicar as legendas lá do início. Não tem restrição de páginas e o ideal é que você vá construindo conforme os dias vão passando. Abaixo, um exemplo de layout de daily logs:

Tem gente que coloca uma semana em cada par de página, tem quem coloque 1 dia por página, 2 dias por página… não tem regra mesmo. Por isso o ideal é ir fazendo conforme o dia for passando, porque a sua terça pode ter só 2 afazeres e usar um espaço pequeno, mas a quarta e a quinta serem mais lotadinhas. O ideal é que na noite anterior você sente para planejar o que tem pra fazer no dia seguinte, e assim vai fazendo. É simples assim.

Coloque as tarefas a fazer com o • e coloque um X em cima quando terminar. Ou coloque > se não deu tempo de finalizar, aí quando for fazer o daily do dia seguinte, você sabe que aquela tarefa precisa ser incluída.
Se tiver alguma tarefa que tenha sido marcada (uma consulta, uma reunião), coloque < e adicione-a no monthly log (se for naquele mesmo mês) ou no future log (se for para um próximo mês).

É simples assim x 2.

8COLLECTIONS — aqui entra a flexibilidade do bullet journal. Coleções são todas as páginas extras que você pode ir mesclando no meio dos seus daily logs. Digamos que você esteja na terça-feira, dia 28, e prestes a fazer o daily da quarta-feira, dia 29. Maaaas lembrou que precisa listar urgentemente todos os filmes que viu até hoje (#prioridades). Escreva sua lista na página após a terça, use quantas folhas precisar, então faça a quarta-feira normalmente. Depois disso, é só anotar lá no índice — lembra dele? — o número da página da sua IMPORTANTE LISTA DE FILMES (ela é uma coleção) e pronto.

É simples assim x 3.

E assim você vai fazendo até acabar o caderno. “Mas eu posso mesmo misturar tudo assim???” Pode. É por isso que é diferente de uma agenda. O intuito do bullet journal é que você concentre todas as suas anotações, compromissos e devaneios em um só lugar de uma maneira mais ordenada, mas sem te prender muito à forma. É genial, como todas as coisas simples.

DICAS EXTRAS

#1 VEJA O ORIGINAL
Se você souber inglês, acesse o site original do Ryder Carroll e veja vídeos sobre como fazer o BuJo e entenda mais sobre o sistema real e sobre dicas e links interessantes. Ninguém explica uma criação melhor que seu criador, né? ;) Se não souber, uma busca no Google te levará a milhões de links!

#2 COLEÇÕES EXTRAS

A internet é um lugar maravilhoso e várias pessoas por aí compartilham ideias de coleções e seções que adicionaram aos seus bujos. Tem quem coloque antes do monthly log um “Rastreador de Hábitos”, uma lista de Filmes Vistos no Ano, um Planejamento Financeiro, um Controlador de Gastos, tem bullet journal adaptado pra estudantes… é infinito. Vá pesquisando ideias que se encaixem à sua realidade e experimente! No Facebook existe um grupo chamado “Bullet Journal BR” que está cheio de dicas e gente disposta a compartilhar as descobertas.

#3 CUIDADO COM OS LAYOUTS

O layout base do bullet journal é bem simples e realmente não requer muita coisa. Mas tem gente que gosta de incrementar e é um espaço perfeito para você treinar caligrafia e pequenos desenhos, para deixar tudo mais divertido de se manter. O Pinterest e o Instagram estão cheios de inspirações e layouts! Mas não se deslumbre muito! ISSO NÃO É COMPETIÇÃO DE DESENHO! Se você se cobrar muito pra ter sempre um layout lindo e, por isso, criar um bloqueio com o BuJo, não adianta de nada. O sistema é pra você tentar não procrastinar muito e se manter motivado a completar seus afazeres!

#4 SEPARANDO O BUJO

“Ah, mas tô achando muito bagunçado tudo junto os afazeres assim” você pode organizar! Dentro de cada daily log, separe por cor ou com linhas o que for tarefa da escola, do trabalho, da vida, etc e tal.

Pessoalmente, eu sinto como se ficasse bagunçado demais ter meus devaneios e rabiscos no meio dos daily logs, então usei um post-it pra fazer uma “divisória” entre a área do meu caderno em que coloco o BuJo em si e a área que chamei de “Brain Dump” (Lixeira Mental). Você pode dividir assim também, se achar melhor.

#5 COMO NÃO DESISTIR EM 1 SEMANA

O bullet journal é divertido. Tentar fazer os desenhos, enfeites e caligrafias mantém tudo bem dinâmico e tal, mas o importante mesmo é manter a frequência. Use-o como seu caderninho de anotações principal pra criar o hábito de tê-lo sempre ali. Lembre-se de que ele é uma “zona livre de julgamentos”, onde você tem toda a liberdade. E toda noite, ou de manhã, quando começar seu dia, construa o daily log daquela data. Se migrar muito uma tarefa, tente entender o porquê. Ou cancele de vez. Vá devagar, respeite seu próprio tempo. E deixe o journal ser seu amigo.

#6 COMECE AGORA

Tá esperando o quê pra iniciar? Não precisa esperar virar o mês, comprar caderno novo, nada disso! A melhor hora de começar é agora! Se ajudar: diga pra si mesmo que está apenas “treinando” o sistema em um caderno velho e que no mês seguinte você muda pra um caderno bonitinho. Sério, foi assim que eu me convenci a começar.