Programador a comunidade precisa de você!

Sobre o porquê de alguns desenvolvedores não contribuem com a comunidade open-source.

</ Prólogo >

Esse texto é para tentar responder algumas perguntas que me faço todos os dias, perguntas essas que você vai ler no decorrer desse texto.

PS.: Esse texto expressa minha opinião sobre a comunidade em geral e sobre os devs de Curitiba, então se você tenha uma opinião contrária a minha e queira discutir sobre os assuntos comenta logo abaixo ;)

</ A procura >

Estamos procurando um dev front-end aqui na empresa onde trabalho, decidimos procurar os desenvolvedores que tinham um perfil no GitHub e de alguma forma contribuem com a comunidade. Começamos a divulgar e receber emails.

Nós achávamos que seria rápido (ou até mesmo fácil) encontrar o profissional dessa forma (sabem de nada inocentes).

Começamos a receber algumas respostas. Algumas nos deixaram tristes, recebemos frases e desculpas do tipo:

  • "Não tem muita coisa lá, pois não uso muito meu GitHub"
  • "Meus projetos estão todos privados no Bitbucket"

Ou pior ainda.

  • "O que é Github?"

</ A importância de se ter um GitHub >

Pode ser que você não saiba o que é o GibHub, caro desenvolvedor, ou não contribua com a comunidade por falta de tempo, ou não achar necessário, ou porque não quer mesmo no momento, eu entendo.

Seja como for, em cima dessas afirmações eu vou lhe dar um conselho, não de um desenvolvedor ou de alguém interessado em suas contribuições, mas um conselho de amigo, que quer ver você bem sucedido profissionalmente.

Se mostre online, tenha um perfil bom.

Quando eu digo um perfil online, eu também digo portfolio/currículo/GitHub, um perfil na internet que diga quem você é, como desenvolvedor e como profissional.

Ai você me questiona: "Ué! Mas o Linkedin não serve para isso?", ou ainda "Mas eu tenho meu site, onde coloco os projetos que já trabalhei", sim, ambos servem, mas não são o suficiente, cada um tem o seu público e serve para um propósito.

O que eu imagino como um bom perfil de um desenvolvedor:

  • Linkedin: com projetos e empresas onde já trabalhou;
  • Site e/ou Portfolio: telas e textos detalhados de cada projeto;
  • GitHub: com seus códigos, discussões, e PR`s com suas contribuições;
  • E um Currículo bem diagramado.

Claro que um não elimina o outro, mas ambos se completam e assim, além de ser visto você terá um perfil "foda" online.

Esse meu conselho é para que você um dia entre em empresas como Google, Twitter, Nubank, Spotfy e outras, que buscam desenvolvedores primeiro pelo seu perfil no GitHub e depois em outros canais.

E vai por mim, quanto mais completo for seu perfil mais chances de ser recrutado para uma seleção.


</ Cadê os front-enders? >

Como eu disse, se mostre, tenha um perfil bom, para facilitar a avaliação de empresas e recrutadores técnicos.

Nessa busca árdua por um front-ender para preencher meu lugar, estávamos com muita dificuldade em encontrar profissionais em Curitiba pelo GibHub.

Opções:

  1. Ou não estávamos procurando direito;
  2. Ou não tem muitos desenvolvedores em Curitiba;
  3. Ou temos muitos devs em Curitiba sim! Mas os que tem não se mostram online, deixam para procurar quando precisam, preenchem o currículo e atualizam o Linkedin quando querem arrumar um emprego.

Eu voto na opção 3.

Nós somos profissionais que estamos conectados, tecnologia corre em nossas veias, fazemos parte de 5% da população com habilidades em computação. Por que não ter um portfolio no GitHub?


</ Conclusão >

Eu sempre me faço essas perguntas, todos os dias, desde do dia que me mudei para Curitiba e comecei a trabalhar com desenvolvimento web.

  • Onde estão os desenvolvedores de Curitiba?
  • Por que não temos comunidades ativas de desenvolvimento?
  • Por que não temos meetups, eventos e encontros ativos?
  • Será que é tão difícil para um dev Curitibano compartilhar seus conhecimentos?
  • Por que não contribuem com a comunidade open-source?
  • Por que é tão difícil de encontrar um dev front-end que tenha seu portfólio no GitHub?
  • Onde então a grande massa dos desenvolvedores de Curitiba?
  • Onde estão aqueles desenvolvedores que usam códigos open-source como Linux, PHP, Node, Ruby, WordPress, e outros?

Já que querem ser tão egoístas, por que não contribuem pelo menos com a linguagem ou tecnologia que usam, mesmo que para agradecer por terem criado algo open-source que está ajudando-o a colocar comida na mesa.

Alguém vai dizer: “Ah, mas sempre tem alguém que contribui sim!”, “Você chora de barriga cheia.”, “Está reclamando sem motivo!”, ou coisas do tipo.

Pode ser que sim, pode ser que eu esteja reclamando de barriga cheia e não esteja encontrando esses devs ou pode ser que eu quem esteja escondido pro mundo.

/end

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Fernando Moreira’s story.