Como é feita a bola de ouro?

O prêmio surgiu em 1956, mas só em 1995 passou a ser dado a jogadores de fora da Europa

O grande prêmio da noite. Crédito da Imagem: Matteo Gribaudi/Image Sport

No número nove da movimentada Rue de La Paix fica a empresa familiar mais antiga da Europa. É lá também onde se fabrica o prêmio individual mais desejado pelos futebolistas de todo mundo: a Bola de Ouro.

Desde 1956, quando o prêmio começou a ser entregue, que as duas semi esferas de latão, banhadas de ouro e fixadas sobre uma superfície de pirita são feitas pela Maison Mellerio, joalheria e ourivesaria de origem italiana que se instalou na França em 1613.

Mellerio dits Meller: a joalheria familiar mais antiga do mundo. Imagem: Autor desconhecido.

O processo de fabricação leva quase uma centena de horas e cerca de seis meses para ser concluído. A cobiçada peça tem 31 centímetros de altura, 23 de largura e 23 de profundidade; pesa cinco quilos, é avaliada em 13.000 euros e seu design sofreu algumas alterações desde a criação, sendo a versão mais atual a de 2003.

O artesão acerta os detalhes da joia. Crédito da imagem: AFP/Getty Images

Antes de ser entregue aos melhores jogadores do ano, o prêmio passa pelas mãos de diversos artesãos. Primeiramente, o repuxador que transforma duas placas de latão em semi esferas. Em seguida, é encaminhada ao ourives que solda as metades para que o cinzelador possa esculpir os 32 gomos em sua superfície. Antes de ter o nome gravado na sua face, a joia é polida, recebe um banho de ouro e tem a base fixada. Durante todo esse processo, ourives com especialidades diferentes são necessários como o gravador, o dourador, e o polidor.

Stanley Matthews, o vencedor da primeira Bola de Ouro. Crédito da Imagem: L’equipe.

A primeira Bola de Ouro foi entregue para o inglês Stanley Matthews, ídolo do Stoke City e do Blackpool, que desbancou Di Stéfano e Kopa para ficar com o prêmio. É importante salientar que, por quase quarenta anos, o galardão foi entregue apenas para jogadores europeus. Só em 1995, quando a France Football aboliu essa regra, que um não-europeu conquistou o prêmio. O liberiano George Weah, que jogava no Milan, foi o primeiro a alcançar esse feito.

George Weah foi o primeiro jogador africano a conquistar a Bola de Ouro. Crédito da Imagem: Getty Images.

Para tentar se redimir da falha histórica, em 2016, no aniversário de 60 anos da premiação, a France Football divulgou uma lista alternativa de vencedores que contemplava melhor o futebol mundial. Com a correção, Pelé seria heptacampeão (1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970), Maradona teria levado duas vezes (1986 e 1990). Garrincha (1962), Romário (1994) e Mário Kempes (1978) teriam uma Bola de Ouro cada um.

Outra mudança significativa para a premiação foi começar a reconhecer as mulheres. Em 2018, a norueguesa Ada Hegerberg levou a primeira Bola de Ouro entregue a uma futebolista.

Ada Hegerberg, jogadora do Lyon, foi a primeira mulher a receber a Bola de Ouro. Crédito da imagem: Christophe Ena/AP

Alemanha, Holanda e Portugal são os países com mais vitórias na premiação, sete para cada um. Na segunda colocação, França e Argentina levaram seis vezes cada. E no terceiro lugar estão Brasil, Inglaterra e Itália, cada um tem cinco prêmios.

--

--

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store