Bitcoin: bolhas são bem vindas

Aviso legal: Este artigo não representa qualquer tipo de recomendação de investimento financeiro.

O mercado de compra e venda de Bitcoins e cryptomoedas está constantemente sendo questionado se há uma bolha especulativa ou não. Exponho aqui então alguns pontos de vista que gostaria de compartilhar com vocês. Mas antes disso, um pouco sobre bolhas especulativas.

A “Mania da Tulipas” foi a primeira bolha especulativa do mercado. Para alinhar o entendimento do que é uma bolha especulativa e a bolha das tulipas, esse pequeno video do TED ajuda a explicar.

Recentemente o site MarketWatch publicou um gráfico comparando as bolhas de tecnologia (2000), imobiliária (2008) e de biotecnologia (2015) que justificaria a existência de uma bolha no mercado de Bitcoins:

Copyright MarketWatch

Meu objetivo aqui é colocar uma visão sobre a dúvida se o Bitcoin é ou está em uma bolha especulativa. Obviamente não sou o dono da razão, nem tenho bola de cristal, portanto trata-se apenas de um ponto de vista, que poderá se mostrar certo ou errado. E eu particularmente não tenho problema nem com uma situação nem com outra.

O sábio pode mudar de opinião. O ignorante nunca. 
- Immanuel Kant

Laranjas e bananas

Eu não gosto de comparar laranjas com bananas. Infelizmente, é exatamente isso que o gráfico faz. Ele deixa claro que as bolhas dos mercado de capitais em geral estouram com cerca de 1500 dias após seu início. O gráfico do Bitcoin mostra um crescimento absurdamente mais rápido do que os outros casos. Mas por que? Trata-se de um erro comum. O mercado de Bitcoins (e todas as outras cryptomoedas) é extremamente mais rápido que o mercado tradicional de capitais por dois importantes motivos.

O primeiro é sobre a regulamentação. O Bitcoin não é regulamentado por nenhuma nação ou governo. E por isso, seu processo de inovação (desenvolvimento e implantação) caminha sem travas. Não é preciso esperar uma autorização governamental para aplicar uma mudança qualquer, os diversos agentes desse mercado se movimentam muito livremente, inovando o tempo todo.

O segundo motivo é mais técnico mas também muito simples e quase sempre ignorado por analistas que fazem comparações entre o Bitcoin e outros mercados tradicionais. Enquanto no mercado de capitias os negócios acontecem em janelas de 6 horas em dias úteis, o mercado de Bitcoins é 24x7x365, não para nunca. Ou seja, aqueles 1500 dias em média para o estouro de uma bolha no mercado de capitais representam cerca de 1033 períodos de 6 horas (ou dias úteis). O mercado de Bitcoins tem essa quantidade de períodos de 6 horas em apenas 172 dias! Só por esse prisma, o mercado de Bitcoins anda quase 9 vezes mais rápido que o mercado de capitais. Ou seja, comparar um mercado que funciona 24x7x365 com um mercado que funciona 6x5x250 é no mínimo injusto e por si só já invalidaria o gráfico como argumento para a defesa que o Bitcoin vive uma bola muitas vezes pior que as bolhas “tradicionais”.

O mercado de capitais é um jipe andando numa estrada em lamaçada e o Bitcoin é um carro de corrida numa estrada de asfalto. Não cabe comparação.

Quantas bolhas?

Outra ideia bastante errada que o gráfico passa, é de que o Bitcoin está na sua primeira bolha. Na verdade, o Bitcoin já passou por 4 bolhas. E mais importante que a quantidade de bolhas, é o seu tamanho.

A maior bolha do mercado de capitais apresentada no gráfico foi a de tecnologia/internet, a dotcom bubble, que estourou em 2000. Vivi essa bolha em toda a sua alegria e frustração, mas isso é papo para outro artigo.

A variação de preço da bolha de internet, no seu início até o estouro foi de 573%. A bolha começou em janeiro/1995 com o índice NASDAQ em 749,69 pontos e 1891 dias (ou 1301 períodos de 6 horas) depois, no fatídico 10/3/2000, estourou após bater a máxima de 5048,62 pontos. Essa foi a maior bolha da história recente do mercado de capitais.

Já o Bitcoin, acreditem, já passou por 4 bolhas, todas elas maiores e mais rápidas que a maior do mercado de capitais.

Todas as bolhas do Bitcoin

Bolha 1

A primeira bolha do Bitcoin ocorreu de abril/2011 a junho/2011. Em apenas 65 dias, ou 390 períodos de 6 horas, o preço do Bitcoin saiu de $0,67 para $29,58. Uma variação de inacreditáveis 4315%! Uma bolha 7,5 vezes maior que a bolha da internet em 2000 em termos de variação (consideravelmente menor em termos de volume, é verdade). Aquele ínfimo dente na linha do gráfico da imagem acima é esse gráfico na imagem abaixo:

Bolha 1, 2011

Bolha 2

2013 foi um ano interessante para o Bitcoin, pois este ano presenciou duas bolhas (o Bitcoin anda rápido, lembra?). A segunda bolha ocorreu de janeiro/2013 a abril/2013. Em 88 dias, ou 528 períodos de 6 horas, o preço foi de $14,10 para $213,72. Variação de 1416%. Um pouco mais lenta e bem menos agressiva que a primeira.

Bolha 2, 2013

Bolha 3

Ainda em 2013, de julho a novembro, ocorreu a terceira bolha, onde o preço saiu de $76 para $1132,26 na máxima. Variação 1390% em 144 dias, ou 864 períodos de 6 horas. Ainda mais lenta e ligeiramente menos agressiva que a segunda bolha.

Bolha 3, 2013

Bolha 4

A bolha mais recente, depois de incríveis 2 anos de recuperação (há todo um aparato de fatos e eventos que justificam esse período mais longo de recuperação. Recomendo assistirem o documentário Bitcoin on Banking na Netflix para entender melhor), começou em outubro/2016 com preço em $657,23 e atingiu seu pico em 11/06/2017 com preço em $2899,77 após 231 dias ou 1386 períodos de 6 horas, com variação de 341%.

Bolha 4, 2017

Apesar de eu considerar que a bolha 4 estourou em 11/6/2017, é perfeitamente discutível e aceitável que seja considerado que essa bolha ainda não estourou e que não estaríamos numa nova bolha (bolha 5) mas para o tema desse artigo, essa diferença não é muito relevante.

Escala logarítmica

Uma visão interessante do histórico de preço do Bitcoin é quando enxergamos os preços em escala logarítmica. Serve para relativizarmos os preços ao longo do tempo:

Histórico de preços do Bitcoin em escala logarítmica

Reparem como as bolhas se tornaram menos agressivas ao longo do tempo ao ponto da bolha 4, a bolha atual, nem se parecer com uma bolha.

Mini conclusão

Enquanto o gráfico da MarketWatch mostra o Bitcoin com uma grande bolha, na verdade, devido a sua grande rapidez de mercado e de evolução, o Bitcoin já passou por 4 bolhas, sendo pelo menos 3 delas maiores do que a maior bolha do mercado tradicional de capitais.

A grande velocidade do mercado de Bitcoin, quase 8 vezes mais rápido que o mercado tradicional, não só permite que este mercado possa passar por várias bolhas sem estragos tão extensos, como também proporciona uma recuperação muito mais rápida. Enquanto a recuperação de uma bolha no mercado de Bitcoins dura alguns meses (bolha 1 recuperou em 8 meses, bolha 2 em 6 meses, bolha 3 em 38 meses, bolha 4 em 2 meses), a NASDAQ, única das 3 bolhas do mercado tradicional que já se recuperou totalmente, levou 15 anos para atingir o mesmo patamar!

Maturidade vs imaturidade

Outro aspecto importante que devemos distinguir é sobre a maturidade dos mercados. As 3 bolhas do mercado de capitais do gráfico da MarketWatch ocorreram dentro de um ambiente extremamente maduro, desenvolvido ao longo de várias décadas.

O mercado de cryptomoedas não tem nem 10 anos de vida! Há de se esperar que esse mercado, dada toda a inovação que está trazendo, esteja testando-se continuamente. Alias, é essa imaturidade do mercado que traz tanto as dificuldades (fraudes, roubos, etc) como as oportunidades (blockchain, ICOs, negócios inovadores, descentralização, etc).

A cada bolha, mais o Bitcoin vira notícia e mais gente entra nesse mercado. O mercado de cryptomoedas está na sua infância. O browser levou a internet de uma rede de 10 milhões de pessoas para uma ferramenta séria acessível por 100 milhões de pessoas. E o “browser” do mercado de cryptomoedas, aquela killer app que tornará essa tecnologia mais amigável, ainda nem foi inventado.

Uma dica de leitura é o The Coinbase secret master plan de onde tirei a tabela abaixo:

The evolution of two open networks (the internet and digital currency). Extraído de The Coinbase secret master plan

Conclusão

O Bitcoin não está em uma bolha especulativa. Pelo menos não como em uma bolha especulativa do mercado tradicional de capitais, comumente usada como referência e comparação. O Bitcoin não só convive bem com bolhas e mudanças drásticas como as aceita como parte de um processo de inovação técnica e mercadológica nunca antes visto na história da humanidade.

Talvez o futuro do mercado seja um novo paradigma onde bolhas já façam parte do horizonte de curto e médio prazo dos diversos agentes do mercado como mudanças drásticas e bem vindas e não algo apocalíptico como são tratadas as bolhas no mercado tradicional de capitais. Talvez até deixemos de chama-las de bolhas. Alias, mudanças drásticas são algo que as novas gerações já estão bem acostumadas, já sendo incorporando desde bem cedo em diversos aspectos de suas vidas. Não será diferente com a tecnologia financeira.

Vida longa ao Bitcoin. E HOLD!