Produzir mais e melhor: ferramentas online que me ajudam na produção de conteúdo

Como ferramentas populares entram na minha rotina e mudam meu jeito de fazer curadoria e criar novos conteúdos

Eu ouvia um podcast no carro que falava sobre mais uma ferramenta de produtividade e minha esposa apontou, certeira: é tanta ferramenta pra ajudar, que se a gente não se organizar, elas acabam atrapalhando.
Qualquer hora dessa inventam uma ferramenta para organizar suas ferramentas. Um aplicativo de produtividade que te ajuda a usar seus aplicativos de produtividade. Meta-produtividade.

Esse processo até aconteceu nas mídias sociais. Vários apps surgiram agregando suas contas de Twitter, Facebook, Instagram e Google+ numa mesma tela. Ninguém usa por mais de algumas semanas, claro. As experiências de cada espaço são individuais e seus recursos essenciais só fazem sentido essencialmente.

Mas o fenômeno das ferramentas de produtividade é incrível. Elas povoaram o universo da Startup e uma empresa em especial é A evangelista na área. A antiga 37signals (agora Basecamp), criou ferramentas como Highrise (um CRM para prospeção online), o Campfire (um chat colaborativo para equipes) e o próprio Basecamp (gestão de projetos).

A Basecamp propagou seus valores através de ferramentas para pequenos negócios e freelancers: organize seu trabalho para não se perder. Uma excelente forma de descobrir quais são esses valores é através do livro “Reinvente Sua Empresa”, escrito pelos fundadores e lançado no Brasil pela editora Sextante.

Ferramentas digitais ajudam no dia a dia de freelancers e microempresas que ainda não tem orçamento nem demanda para um uso avançado. Definitivamente, não vivo sem elas. Meu jeito de produzir conteúdo muda, especialmente por poder ser mais eficaz fazendo uso delas.

Trago então as minhas dicas e como elas me ajudam na rotina de produção diária em posts, podcasts e vídeos.

Canva é excelente solução para quem precisa de artes rápidas.

1. CANVA — www.canva.com

Mesmo tendo começado minha “carreira” em comunicação como designer, hoje em dia a minha rotina é um pouco distante dessa realidade. Tanto que eu continuo usando o Corel Draw quando eu preciso criar algo e não o Illustrator. Não ligo para as piadas: não vivo disso, então uso o que me é mais conveniente ;)

O Canva é ideal para quem não é muito bom em design ou precisa de soluções bem práticas. Basicamente, é um editor para produzir artes tipo cartão de visita, e-mail marketing, posts de Instagram, Facebook, a partir de templates ou do zero com os recursos legais da ferramenta.

Seu ponto forte, assim como no Medium é a simplificação baseado no bom gosto de quem a criou. Existem inúmeras como essa por aí, mas a seleção de fontes e templates do Canva é rica e condizente com as tendências de design atuais.

Pontos fortes: templates bonitos e ótima seleção de fontes. Permite salvar em PDF de alta definição.

Pontos fracos: usabilidade limitada para quem está acostumado com programas de edição de imagens ou vetores.

GRÁTIS com recursos extras que podem ser comprados de forma avulsa.


Evernote é minimalista e ágil para quem precisa anotar ideias rapidamente.

2. EVERNOTE — www.evernote.com

Eu lutei bastante contra o Evernote até que ele me convencesse a realmente utiliza-lo. Quando a interface evoluiu radicalmente para a versão atual, tentei pela última vez e nada. Até que dois incômodos me fizeram partir de vez para o elefante verde: a lentidão do Google Drive no iPhone e a bagunça das minhas notas no app nativo do iOS.

O Evernote é uma nuvem de “cadernos” para anotações rápidas e checklists. A ferramenta permite criar notas colaborativas, enviar imagens e áudios das suas ideias e conta com um chat para usar com os colaboradores. Atualmente, eu utilizo o app para:

a) anotar ideias rápidas com título e breve descrição da ideia (o fato de ter título ajuda a achar mais rápido no futuro).

b) organizar as ideias em cadernos que podem ser compartilhados com colaboradores (um caderno para pautas futuras do *catavento e outro para a organização da pauta semanal do Podcast Diversitá), incluindo um chat.

c) rascunhar a primeira versão de projetos e textos que serão apresentados ou publicados em breve.

Pontos fortes: minimalista e ágil, o Evernote faz com que você se preocupe essencialmente com o que tem que anotar. Responde e sincroniza rapidamente o mobile com desktop.

Pontos fracos: estranhamente, não gera uma rolagem automática quando você está digitando um texto grande. Ao chegar no rodapé, você fica emperrado nele ou tem que apertar Enter várias vezes. Às vezes, tem problema na sincronização de notas compartilhadas.

GRÁTIS com versão paga com mais recursos para equipes.


3. RUNRUN.IT — www.runrun.it

Eu usei alguns gerenciadores de projeto online até conhecer o Runrun.it. E o ponto aqui é que eu não sou um gerente de projetos - que geralmente está acostumado com essas interfaces. Eu buscava algo simples como enviar um e-mail e gerenciar minha inbox. E o Runrun é exatamente assim.

Estamos falando de uma startup nacional focada em gerenciamento de projetos e produtividade de equipes. O Runrun tem uma interface super amigável e em português, ao contrário das principais ferramentas similares da web. Possui uma versão gratuita para até 5 pessoas, como limite de megabytes anexados.

Pontos fortes: interface amigável e excelente forma de organizar as atividades de cada membro da equipe. A versão grátis é excelente para microtimes de até 5 pessoas.

Pontos fracos: ainda não possui aplicativo mobile, o que dificulta o acesso a tarefas remotamente.

GRÁTIS com limitações e possui versões pagas para times maiores.


Pocket permite sincronizar “favoritos” entre

4. POCKET — www.getpocket.com

Quem já sofreu com a perda de seus “Favoritos” do navegador sabe o que significa usar o Pocket. Perdi a conta.

Esta é a melhor ferramenta para salvar conteúdos e consumi-los depois, seja por falta de tempo ou para pesquisas. O Pocket é a nova versão do antigo Read it Later. Vamos brincar de deixar de lado aquele hábito de mandar links por e-mail, ok?

O melhor do app é poder instalar extensões e apps no navegador do PC e do smartphone, fazendo com que você sincronize tudo e leia onde achar melhor. É possível inserir tags para agregar conteúdos similares e acessa-los agrupados depois, em uma interface clean, o que ajuda bastante na leitura. O Pocket também permite que você crie uma sincronização offline automática, fazendo com que seus posts fiquem salvos para ler depois sem depender de Internet.

Tanto para pesquisas gerais como para curadoria, uso o Pocket salvando os links e tagueando. Posteriormente, acesso a tag e vejo o que já li, o que apliquei em alguma atividade e o que pode virar post em algum dos meus canais.

Pontos fortes: sincronização entre mobile e desktop através de extensões para navegadores e a facilidade de tagueamento dos links.

Pontos fracos: não possui um acesso através de histórico temporal, apenas através da listagem e tags.

GRÁTIS e possui versão paga com mais recursos.

5. GOOGLE DRIVE — http://drive.google.com

Sério? Google Drive?

Claro. E se você é um heavy user de Google Drive talvez não faça ideia de como seus recursos avançados são pouco conhecidos.

Pouquíssimas pessoas sabem que ele pode gerar formulários para pesquisas ou inscrições, por exemplo. Quando usados para pesquisa, inclusive, esses formulários permitem que visualizar graficamente as respostas em 1 clique.

Mas se é para falar das preferidas, não importa se não é uma grande novidade. O Drive salva minha vida. Nele eu escrevo meus textos, faço minhas planilhas e até apresentações em slides, sem depender do meu PC. Como na maior parte do tempo eu escrevo texto direto nos CMSs, atualmente o Drive é minha ferramenta de organização de planilhas e apresentações rápidas.

O sistema é integrado ao seu Gmail e tem ótimas funções de compartilhamento e download dos arquivos. Os apps de smartphone são um tanto lentos, mas bastante funcionais.

Pontos fortes: escritório completo, com recursos intermediários e tudo na nuvem.

Pontos fracos: a interface para smartphones, apesar de usar o lindo material design, é lenta para carregar arquivos e durante a edição.

GRÁTIS


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.