A hora e a vez dos Estados e Municípios

Samuel Dourado
Jan 15 · 2 min read

O ano de 2019 foi, indubitavelmente, um ano de reformas. Em Outubro a reforma da Previdência foi aprovada e, ao longo do ano, as reformas tributária, administrativa e pacto federativo ganharam espaço no debate público.

Para um Brasil que mal conhecia o termo “compromisso fiscal”, o atual cenário desponta como “o melhor dos mundos”. Conseguiu-se, enfim, unir o útil ao agradável. Isto é, ter a capacidade de aprovar reformas econômicas necessárias com a agenda mais rápida possível.

Resolvemos o problema? Ainda não. A maioria das reformas apresentadas visam sanar, sobretudo, o desequilíbrio fiscal do governo federal, atacando os vetores que contribuem para a aceleração dos gastos públicos (sobretudo, obrigatórios), déficits primários e dívida pública.

No entanto, o grande problema hoje não é apenas o desequilíbrio fiscal do governo federal. Longe dos holofotes e debates eloquentes, diversos Estados e Municípios acumulam déficits estratosféricos, dívida pública consolidada, atraso no pagamento do funcionamento público, etc, não havendo um esforço nos níveis estadual e municipal para resolver a situação.

Decerto, o programa de equilíbrio fiscal do governo federal impactará Estados e Municípios. Com a agenda de reformas e o retorno do otimismo, a economia crescerá, o que implicará em aumento da arrecadação tributária. As receitas trarão fôlego aos níveis estadual e municipal mais defasados.

Não obstante, Estados e Municípios não devem esperar apenas um fôlego extra, um paliativo. É necessário que estes realizem programas de equilíbrio fiscal, tal qual está à cabo na União. Para que o Brasil alcance um nível de sustentabilidade fiscal, Estados e Municípios devem aproveitar a hora e a vez. E esta é a hora e a vez das reformas.


Samuel Dourado é graduando em Economia pela (UnB) e escreve insights sobre Economia e Política no Twitter.

Vinte&Um

Política, economia, sociedade, cultura e sexo sob a ótica…

Samuel Dourado

Written by

Graduando em Economia (Universidade de Brasília), liberal, escrevo sobre Economia, Política e Direito. Twitter: @SamuelDouradod2

Vinte&Um

Vinte&Um

Política, economia, sociedade, cultura e sexo sob a ótica do século XXI. A contemporaneidade exige uma visão moderna sobre os tópicos que movem a sociedade.

More From Medium

More on Política E Economia from Vinte&Um

More on Política E Economia from Vinte&Um

Isolamento vertical — um terraplanismo perigoso

122

More on Política E Economia from Vinte&Um

More on Política E Economia from Vinte&Um

Das manifestações de 15 de Março ao “panelaço”

More on Brasil from Vinte&Um

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade