Você não vai sentir tanta falta assim do Brasil

Você vai sentir falta de uma dúzia de pessoas, no máximo. Vai sentir falta de feijão, pequi e de não ter que separar o lixo antes de jogar nas lixeiras. Não vai querer voltar, mas sim trazer as pessoas que ama para junto de você.

As pessoas não vão sorrir para você sem te conhecer. Mas tudo bem, você não gostava mesmo de todos aqueles sorrisos forçados em uma segunda-feira de manhã. E então você vai pedir direções na rua e mesmo enquanto pensa que as pessoas ali não são prestativas, você não sente falta do Brasil.

Os caixas dos supermercados não tem um atendente para tirar suas dúvidas, mas isso nem te faz pensar no Brasil. Você anda muito: vai aos lugares à pé, de ônibus, talvez até de trem. Pode ser que tenha pensado no Brasil no primeiro dia, quando estava com medo de se atrasar ou ser perigoso fazer o percurso a pé. Mas veja bem, não era, então você não voltou a se perguntar isso.

E quando alguém sentar ao seu lado mesmo havendo inúmeras cadeiras por perto, talvez você ache estranho, ao menos eu achei… É que em algum dia de nossas criações alguém nos ensinou que "os gringos" não gostavam de muito contato. Foi nesse momento ou depois que sua colega abordou você com uma piada? Não importa, porque gastaria algumas horas do dia se questionando porque as pessoas agem como você?

Aquele dia em que você resolveu se aventurar a ir andando buscar um yakisoba em um restaurante desconhecido às 22hrs, nesse dia você se lembrou do Brasil. É que a sensação de vulnerabilidade e possível perigo ainda te acompanha aonde quer que você esteja. Você se pergunta até quando sentirá medo mesmo nas situações que sabe ser seguro.

Até poderia ser mais quente, ter o sol maravilhoso do Brasil (um sol que esquenta, sabe?), mas falando a verdade, você não andaria por aí sem um carro se fosse mais quente. Continuaria se trancando em um carro, dispensando a paisagem por umas horas de engarrafamento.

Você vai sentir falta de uma dúzia de pessoas, no máximo. Vai sentir falta de feijão, pequi e de não ter que separar o lixo antes de jogar nas lixeiras. Não vai querer voltar, mas sim trazer as pessoas que ama para junto de você.

A angústia virá quando você perceber e aceitar que o Brasil não é melhor porque as pessoas que vivem lá não querem que ele seja. Porque abandonam as soluções por verem problemas que persistirão, porque antes mesmo de tentar, desistem alegando que os outros não farão o que é necessário para melhorar seu próprio país.

Você não vai contar os dias para voltar ao Brasil, mas talvez, ainda assim, volte. Não dizem por aí que a esperança é a última que morre? Pois bem, pode ser que a sua ainda esteja viva. A minha em particular está em estágio terminal.