A sociedade e a natureza como um só

Existem várias maneiras de unir e fazer da sociedade uma só. Em uma sociedade distanciada e alienada como a nossa, nada mais justo que trazer a natureza pra uni-la.

fonte: agencianamidia.com.br

Hortas comunitárias, além de colaborar com fatores que são de diversa importância na alimentação e rotina de todos, a principal função do Viver Horta é trazer um bom convivio e relacionamento dentro das hortas, ou seja, expandindo a quantidade de hortas comunitárias pela cidade, podemos colaborar com uma sociedade cada vez mais unida.

Um dos principais movimentos de união social em hortas são os mutirões. Normalmente, acontecem quando uma grande quantidade será plantada ou replantada, e precisa de mais de uma pessoa. Facilitando o trabalho, todos combinam e divulgam um dia e horário para se encontrar na horta e distribuir informações entre eles, e assim, tudo acaba ficando mais divertido.

A fundação Lemann, pelo MIT Media Lab e pela Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa está promovendo em escolas de Minas Gerais o projeto de hortas nas escolas, ou “Projeto Orgânicos na Escola”, um dos eixos do Programa Mundo Meu Micromundos — Criatividade, Inovação e Conexão Social.

“Fortalece a relação da escola e comunidade e abre tempo e espaço para a reflexão coletiva e o desenvolvimento do cultivo da horta de produtos orgânicos, cuja produção pode ser destinada para o consumo de todos.” Diz Liliane de Paula Mendonça, gestora de projetos do Instituto Francisca de Souza Peixoto, professora, especialista em Gestão Pública e mestra em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Fonte: Apae

QUEIRA O BEM, PLANTE O BEM. :)