Um banco de dados sobre demissões de jornalistas no Brasil

Sim, agora ele existe


Por Sérgio Spagnuolo, editor do Volt Data Lab
Twitter @ProjetoStock e @voltmediabr— Facebook Volt Data Lab


Em meados de junho, o Volt publicou um levantamento sobre as demissões de jornalistas no Brasil desde 2012, e um especial com duas reportagens aqui no Medium (acesso abaixo).

Tendo em vista o público limitado a quem interessa esse tipo de assunto, o especial teve boa audiência. Entre as duas reportagens e o infográfico interativo no site do Volt, foram mais de 15 mil acessos. Recebi mensagens de jornalistas de todo o país, especialmente os preocupados com a situação da profissão.

A partir daí, comecei a pensar em como montar um banco de dados interativo sobre demissões de jornalistas, onde profissionais poderão informar o Volt sobre desligamentos em suas empresas, por menores que sejam, a fim de vermos como as coisas estão andando nesse momento.

Foi assim que, nas últimas semanas, elaborei o site "A Conta dos Passaralhos", onde jornalistas e outros profissionais poderão acessar a situação de empresas de mídia de forma interativa e também informar sobre demissões.

A ideia, em breve, é também disponibilizar um fórum aberto para que jornalistas possam discutir sobre a profissão, demissões e até outros tópicos relacionados.

Espero que isso ajude no debate e que sirva para criar uma comunidade de pessoas interessadas em promover o jornalismo.

Para acessar o banco de dados sobre demissões de jornalistas, clique aqui
http://bit.ly/passaralhos

Eu quero salientar que nem tudo é desgraça no jornalismo. Iniciativas novas e nem tão novas como a Pública, Jota, Jornalistas Livres, Ponte, Outra Cidade, Aos Fatos têm se mostrado promissoras, assim como o jornalismo empreendedor no Brasil.

Claro, ainda falta ganhar dinheiro com isso, mas, em um momento no qual muitos veículos grandes estão demitindo e mais jornalistas estão virando freelancers, esses tipos de iniciativas podem ser uma boa alternativa para a profissão, ou um bom recomeço.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Sérgio Spagnuolo’s story.