Sal Gastronomia — Shopping Cidade Jardim

Ilustração no banheiro feminino retrata facetas importantes da vida do Chef

Chegamos cedo para conseguir pegar mesa na disputada nova filial do Sal Gastronomia, no shopping Cidade Jardim. Era uma segunda-feira, às 19h30, e já havia um bom movimento, mas ainda com alguns lugares disponíveis. Nos sentamos em uma mesa no final do salão principal, próxima à janela que possui uma bela vista para o movimento agitado da Marginal Pinheiros.

O Chef Henrique Fogaça, que consolidou sua fama como jurado do reality show MasterChef Brasil não estava lá durante o nosso jantar, mas sua presença no restaurante é bem comum.

Pedimos o couvert, que logo chegou, com três opções de pão, e alguns antepastos: manteiga com limão, queijo de cabra, cebola caramelizada e azeite com flor de sal. Achei gostoso, mas nada memorável.

Couvert

Na sequência pedimos três entradas: a burrata artesanal com pesto de rúcula e tomates cítricos (R$ 38), o queijo coalho tostado com melado e uva verde (R$32), e o camarão com vieira, creme de castanha e palmito pupunha(R$ 56).

Camarão com vieira

Todas as entradas estavam gostosas, mas o camarão com vieira foi o destaque absoluto do jantar. O creme de castanha com pupunha tem um equilíbrio perfeito de sabores, e os frutos do mar estavam no ponto ideal. Essa entrada estava tão boa, mas tão boa, que pedimos duas vezes, apesar do preço salgado para o tamanho da porção, que é individual. No queijo coalho, por sua vez, o contraste e a acidez da uva verde trazem um toque original à combinação tradicional com melado.

Burrata artesanal, e queijo coalho com melado e uva verde

A escolha do prato principal foi um dilema. Brasileira e contemporânea, a culinária do Chef Fogaça é instigante, em um cardápio com opções variadas. Não houve consenso na nossa mesa, e cada um escolheu uma refeição diferente, o que foi ótimo, pois tive a oportunidade de provar várias!

Minha escolha foi o lombo de cordeiro com purê de dois queijos, funghi e molho de jabuticaba (R$98). Estava uma delícia. A carne era macia de derreter na boca, e o molho doce levantava o prato com maestria. A textura do purê é bem interessante, e os queijos trazem uma nota suave de sal. Todos que deram uma garfada invejaram a minha escolha, portanto, recomendo! Outro prato que gostei bastante foi o ragu de javali com nhoque de mandioquinha selado na manteiga.

Lombo de cordeiro, purê de dois queijos, funghi e molho de jabuticaba

Durante o jantar fizemos uma brincadeira de avaliar os pratos com os critérios que os jurados do MasterChef costumam usar ao julgar os participantes do programa. Apesar de uma delícia, meu prato de lombo não passou no teste no quesito apresentação. Achei caótica a dispersão dos pedaços de carne em cima do purê, e a apresentação do molho um pouco grosseira. Já no prato escolhido pelo meu namorado e aniversariante da noite, André, o filet mignon com foie gras, gratin de batata e molho roti, achamos que faltou molho (ele roubou meu molho de jabuticaba enquanto comia!), e que o ponto do foie gras não estava ideal.

Filet mignon com foie gras, ragu de javali com nhoque de mandioquinha e peixe do dia na moqueca de banana

O ambiente do restaurante é agradável e badalado. A noite do nosso jantar foi a comemoração de aniversário do André, e na hora do parabéns fomos surpreendidos com uma das sobremesas famosas do Chef. Simples, brasileiríssimo e eficaz, o brigadeiro com sorvete de paçoca, praliné e calda de chocolate estava muito gostoso. Fechou nossa noite com uma explosão de estrelas.

Minha família à esquerda, e o brigadeiro com sorvete de paçoca versão aniversário à direita

Se vale a pena comer de novo? Eu diria que sim, escolhendo os pratos certos, e com dinheiro sobrando. Não achei um bom custo benefício, então seria bem objetiva nas escolhas. Na próxima vez quero provar o soufle de goiabada com requeijão, que demora de 25 a 30 minutos para ficar pronto, e com certeza repetiria o camarão com vieira, que vale a visita por si só.