Conheça um pouco da história do design gráfico

Chico Oliveira
Apr 9, 2018 · 9 min read

Tipos por séculos são a parte fundamental de uma boa leitura e da construção da sociedade como a conhecemos hoje. Impossível se pensar numa sociedade da informação sem elas. Mesmo hoje na era digital onde a imagem tem muita força não se pode dissociar texto de imagem.

Já falamos muito sobre Tipografia aqui no blog, por exemplo, quando falamos do fim da Helvetica:

A história dos tipos leva em consideração o contexto histórico-cultural em que elas foram inseridas. E por isso não podem ser esquecidas e menos ainda serem consideradas irrelevantes.

Por isso vamos listas 20 das mais importantes de todos os tempos. Em um consenso entre os tipógrafos e designers.


1. Helvetica (Max Miedinger, 1957)

Helvetica é sem dúvida o tipo mais famoso do planeta. Originalmente projetado pelo designer suíço Max Miedinger em 1957, este tipo de letra clássico tem sido usado em todos os lugares desde o seu nascimento na década de 1950 até hoje.

Sua tremenda popularidade pode ser creditada ao fato de que ainda parece moderno, simples, e é tão versátil e confiável como é um suíço.


2. Baskerville (John Baskerville, 1757)

Não impressionado com a família tipográfica “Caslon” de 1732 e suas contemporâneas, John Baskerville começou a redesenhar suas próprias fontes para melhorar suas obras impressas em 1750 e saiu oficialmente em 1757 em Birmingham como uma fonte transicional serifada (posicionada entre antigas
do estilo Caslon e estilo o moderno Bodoni e Didot) com as caixas mais baixas com serifas quase horizontais e grande contraste.

Admirado por muitos dos concorrentes de Baskerville, como Benjamin Franklin e Giambattista Bodoni, desde o seu nascimento, vários tipos de fundições produziram muitas versões dela, incluindo o novo e elegante ‘New Baskerville’.

Hoje ela pertence a Adobe com o nome de Adobe Caslon.


3. Times (Stanley Morison, 1931)

William Lints-Smith, o gerente de um jornal diário londrino o “The Times” em 1929, ouviu que o muito respeitado tipógrafo Stanley Morison não se impressionou com a qualidade de impressão de seu jornal.

Impressionado com os argumentos de Morison, o jornalista contratou Morison para reformular seu trabalho e, em 1931, Morison deu ao jornal seu novo tipo de letra, a Times New Roman, que substituiu o seu antecessor, Times Old Roman. Desde então, é um dos tipos de letra mais populares usados ​​em muitos materiais de publicação e impressões de notícias.


4. Akzidenz Grotesk (Brethold Type Foundry, 1896)

A Akzidenz Grotesk influenciou uma ampla gama de outras fontes populares como a popular Helvetica e Frutiger, e foi lançada pela primeira vez em 1896 na Alemanha pela Brethold Type Foundry.

Ele viu um novo patamar de popularidade depois de ter sido reinventado com uma gama maior de pesos e variantes sob a direção de Gunter Gerhard Lange nos anos 50.


5. Gotham (Hoefler and Frere- Jones, 2000)

Lançado em 2000, Gotham é a adaptação do Gothic, do American Sign, do século XX. Nos últimos 16 anos, tornou-se amplamente popular entre os designers por sua aparência limpa e moderna.

Entre seus usos populares, vem a história da campanha de Barack Obama a presidência dos EUA em 2008 e hoje é fonte padrão do Governo Federal do Brasil na gestão Michel Temer (2016–2018).


6. Bodoni (Giambattista Bodoni, 1790)

Giambattista Bodoni projetou este tipo de serifa no final do século XVIII no palácio do duque Fernando de Bourbon-Parma, que admirava muito o ofício de Bodoni e lhe deu permissão para construir um escritório de impressão particular em seu palácio.

Bodoni já era uma fonte amplamente popular quando Morris Fuller Benton reviveu na década de 1920 para a ATF com ênfase detalhada em diferentes pesos.

O filme de 1990 “Os Bons Companheiros” (Goodfellas) dirigido por Martin Scorsese usando a fonte em todos os seus posteres.


7. Didot (Firmin Didot, 1784–1811)

Didot surgiu como a alternativa para Bodoni no mesmo período do final do século XVIII, de modo que a influência mútua entre eles é aparente. Este tipo de letra é basicamente uma versão mais fina do Bodoni, mas ele realmente inspirou-se na experimentação de John Baskerville com traçado de alto contraste e armadura condensada.

Até hoje seus vários avivamentos têm adicionado uma elegância intemporal a muitas obras modernas.


8. Futura (Paul Renner, 1927)

Futura foi projetada por Paul Renner na década de 1920 na Alemanha e desde o seu nascimento ela se tornou à referência de tipos geométricos por mais de 80 anos, com suas formas notáveis.

Este tipo de letra moderno influenciou muitos outros designers e está sendo usado extensivamente em sinalização de negócios e publicidade até hoje.

A Volkswagen vem usando há anos como sua fonte de manchete.


9. Gill Sans (Eric Gill, 1928)

Essa fonte essencialmente inglesa foi produzida pela Monotype Corporation e projetada por Eric Gill em 1928. Eric Gill trabalhou com Edward Johnston, então na tentativa de projetar essa fonte de forma mais legível e amplamente influenciada por Johnston, que projetou a Johnston Font para o metrô de Londres.

Agora usado extensivamente por muitos designers, A Gill Sans oferece diferentes pesos de fonte e variantes para se escolher.


10. Frutiger (Adrian Frutiger, 1977)

Este clássico intemporal foi projetado pelo famoso Adrian Frutiger em 1977 para desenhar a sinalização para um aeroporto que está sendo construído em Paris. Adrian Frutiger já havia lançado outro tipo de sucesso, a Univers, em 1957, mas ele achou muito compacto e geométrico para ser lido nos sinais.

Assim, Frutiger nasceu, e que segundo o próprio Adrian Frutiger ela deve ser “banal e bela”. Adrian Frutiger também contribuiu no famoso “Linotype Didot”.

.


11. Bembo (Aldus Manutius, Frank Hinman Pierpont and Francesco Griffo, 1929)

A filial britânica da Monotype Corporation criou essa antiga fonte serifada sob a influência de Stanley Morison em 1929, quando as fabricas de impressão da renascença italiana passou por uma renovação de seus interesse.

É essencialmente um renascimento do tipo de letra serifa originalmente cortado por Francesco Griffo no final do século XV. Agora oferece muitos pesos bonitos, símbolos e conjuntos numéricos para trabalhos de design.


12. Rockwell (Monotype Foundry, 1934)

Rockwell é um dos exemplos mais conhecidos de fontes serifadas com serifas grossas e nervosas e formas geométricas distintas. Projetado pelo departamento de design interno da Monotype foundry em 1934, a Rockwell é popular principalmente como uma fonte de exibição, mas é conhecida por adicionar elegância a qualquer peça de design.


13. Franklin Gothic (Morris Fuller Benton, 1903)

Criado por Morris Fuller Benton em 1903 na América, Franklin Gothic foi redesenhado em 1980 e a versão atualizada foi lançada em 1991 com uma ampla gama de pesos. Essa fonte de categoria realista sem serifa possui mais caracteres do que qualquer outra de sua família e sua ousadia é amada por muitos designers.

Apesar de sua popularidade ter caído por um breve período nos anos 1930, após a introdução de concorrentes europeus como o Futura, ele logo recuperou popularidade e agora é preferido por muitos para trabalhos de design diferentes até hoje.


14. Sabon (Jan Tschichold, 1966)

Sabon foi criada por Jan Tschichold, renomado designer gráfico suíço e designer de tipos, em 1966, a partir das máquinas Monotype e Linotype. Tschichold contribuiu muito para o design gráfico moderno e deu muitas fontes boas para o mundo tipográfico, mas esta serifa de estilo antigo é o que se destaca de todas as suas obras e é amplamente popular.

A singularidade de Sabon é aparente em suas bordas semi-afiadas e belos detalhes cursivos.


15. Georgia (Matthew Carter, 1993)

Matthew Carter projetou a Georgia com Tom Rickner em 1993 para a coleção Microsoft Font. Criada como uma fonte charmosa de legibilidade e simplicidade, foi concebida para telas de baixa resolução para maior clareza com a contraparte Verdana — ambas agora muito populares.


16. Garamond (Claude Garamond, 1530)

Este tipo de letra foi originalmente projetado por Claude Garamond no século XV durante os tempos turbulentos do Renascimento francês. Claude era um aprendiz de Antoine Augereau, um impressor e editor, sob cuja supervisão ele cortou sua própria fonte Cicero para o famoso impressor Robert Estienne, que recebeu grande admiração.

Por volta de 1620, foi reproduzido por Jean Jannon, um impressor suíço, sob o nome de Garamond.

A Adobe Garamond projetado por Robert Slimbach em 1989 é hoje a versão digitalizada mais popular dela.


17. News Gothic (Morris Fuller Benton, 1908)

News Gothic é outro tipo de letra popular projetado pelo popular Morris Fuller Benton no início do século 19 como um serifa americana, criado especificamente para o ATF. Esta fonte elegante e limpa com arestas vivas é preferida por muitos até hoje para impressões de jornais, publicações e outros fins.


18. Myriad (Robert Slimbach, Carol Twombly, ChristopherSlye and Fred Brady, 1992)

Myriad é uma das fontes originais da Adobe projetadas e criadas em 1992 especificamente para a coleção de fontes da Adobe. Ele foi adaptado por muitas empresas e instituições como sua fonte corporativa, incluindo a própria Apple.


19. Mrs Eaves (Zuzana Licko, 1996)

Licko estava insatisfeito com a revivificação digital de fontes antigas nesta era moderna de “liberdade absoluta” e, assim, criou a Mrs Eaves em 1996, uma interpretação moderna do lendário tipo de letra de John Baskerville e nomeou-a em homenagem a Sarah Eaves que um dia foi governanta de Baskerville e mais tarde se tornou sua esposa.


20. Minion (Rober Slimbach, 1990)

Quando Robert Slimbach estava trabalhando no Adobe Garamond, ele reuniu muitas estampas e literatura sobre fontes da Renascença em museus europeus. E junto com as possibilidades digitais dos anos 80, ele colocou para baixo todas as ideias utilizáveis ​​dos materiais reunidos para criar Minion com uma personalidade distinta.

Sem falar que é uma das fontes favoritas das instituições públicas brasileiras.



Gostou? Então me motive a fazer mais. Comente aqui em baixo o que você achou. Clique umas 50 vezes nas ” 👏” Isso ajuda muito na vizualização.

Compartilhe esse texto com os seus amigos e me siga nas redes socais como: Twitter e Instagram. Eu vou ficando por aqui. Nos vemos no próximo texto. Falou!

Se você não tiver uma conta no Medium, faça uma! É super rapidinho. Você pode usar o seu Facebook, Gmail ou Twitter. Seguir o meu blog e sempre que tiver texto novo você vai ser o primeiro a saber e quem sabe receber as estrelinhas do Chico.

ZINEXT | Editora & Studio

Uma Mini Editora que publica #livros, #quadrinhos e #jogos da sua base em Fortaleza/BR.

Chico Oliveira

Written by

@apenasumchico | Designer + Illustrator + Freelancer

ZINEXT | Editora & Studio

Uma Mini Editora que publica #livros, #quadrinhos e #jogos da sua base em Fortaleza/BR.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade