Como continuar viajando com o dólar perto de R$ 4? Eu te ensino!


Dólar que sobe, Vida que segue


Nos últimos dez anos eu trabalhei em uma empresa de turismo. O que inicialmente era uma startup cheia de sonhos, se tornou uma das operadoras mais bacanas e consolidadas do Brasil. Um case que eu vou levar para a vida e que tenho um orgulho tremendo.

Mesmo afastado do turismo desde o início do ano, muitas pessoas me ligam e me escrevem querendo dicas e sugestões de viagens. Tem de tudo um pouco, até porque eu sou um cara eclético, com um grupo enorme e heterogêneo de amigos que sabem que eu já andei bastante por aí, já conheci muitos lugares e sempre querem alguma coisa nova. Apesar disso, uma questão está praticamente em todos os “pedidos de consultoria de viagens informais” que eu recebo: “Como eu faço pra viajar com o dólar tão caro?”

Não é uma resposta fácil, nem simples de se resolver ao telefone ou num papo no whatsapp, então resolvi escrever esse texto e deixar registrado todos os métodos e macetes que eu indico pra você não deixar de viajar independente da força ou da fraqueza da nossa moeda. Você merece sim aquele descanso, precisa tirar aqueles dias pra curtir a família, viver aquela aventura ou conhecer uma nova cultura. Por isso, eu fiz um exercício que chamei de travel hacking e reuni aqui um tutorial de boas práticas para que você não tenha que cancelar nem postergar os seus sonhos e desejos. Vamos lá:

Viagem Inteligente

*OBS: se você tem sua remuneração em dólar, por favor, pare por aqui, esse texto não foi escrito para você.

O melhor destino para o contexto cambial

Na maioria das vezes as pessoas me pedem para começar a planejar uma viagem pelo destino. Eu não acho que seja a estratégia mais criativa de se fazer isso mas não discuto. Diante desse cenário de moeda fraca eu vejo duas alternativas óbvias:

1 — Viagem Nacional

Se você ganha em Reais o ideal é gastar em Reais. No turismo doméstico todos os seus custos de aquisição do pacote de viagem e os seus gastos durante a viagem serão em Reais. Até aí tudo bem, o problema é que pacote de viagem pelo Brasil, principalmente de boa qualidade, não é sinônimo de preço baixo, muito pelo contrário. Os preços são bem salgados e pioram na chamada alta temporada.

2 — Real, moeda forte

Existem muitos lugares onde a moeda local é ou pelo menos está ainda mais desvalorizada que o Real (sim, eles existem!). Grande parte dos países da América Latina, alguns na África e na Ásia são bons exemplos. O que pesa aqui é a questão geográfica. Em 99% dos casos o preço da passagem aérea para se visitar um país vizinho é bem mais em conta que ir pro outro lado do mundo. Tudo vai ter que entrar na sua equação final. Nós vamos chegar lá.

Sem medo do Dólar ou do Euro

Tá, eu entendi, você já está achando que eu estou fugindo do tema central desse post: Como continuar viajando pros Estados Unidos ou pra Europa e similares sem gastar mais do que deveria (ou poderia)? A resposta é muito simples, uma viagem viável sempre está baseada em um desses dois fatores: planejamento e oportunismo.

Pensar é sempre uma alternativa

PLANEJAMENTO

Você sabe como funciona a precificação de uma passagem aérea ou de uma noite em um quarto de hotel? Ele é determinado pela demanda, ou seja, quanto mais gente comprando aquela passagem ou reservando aquele hotel mais caro será o preço de reserva naquela data. Por isso que uma mesma passagem São Paulo/NYC/São Paulo pode ter 10 tarifas diferentes, com diferença de até 300 ou 400% dependendo do momento em que você está realizando a compra. A variável dominante nesse processo que determina um preço é o TEMPO. Veja só um exemplo bem simplista: um avião tem 200 lugares. A cia aérea determina que vai começar vendendo os primeiros 10 lugares a 300. Quando esses 10 lugares são vendidos ela passa o preço automaticamente para 350 e estabelece que vai vender 30 lugares com esse preço. Quando outras 30 pessoas compram a passagem a 350 eles determinam que os próximos 100 lugares vão custar 500 e os últimos 60 lugares serão vendidos a 600. Veja, existe uma progressão de preços que é pré-estabelecida pela cia área a partir de uma análise do histórico de vendas das passagens aéreas para esse destino nesse período do ano. Com isso, eles conseguem um preço médio que atenda a sua margem operacional de forma crescente a partir de um volume de demanda. É assim que uma mesma passagem, em uma mesma classe, pôde ser comprada por 300 ou por 600. O que determinou o preço pago foi o TEMPO. Quem se planejou e foi mais rápido pagou menos. Quem chegou por último dançou.

Em turismo, mais do que nunca, tempo é dinheiro!

Pra ganhar essa disputa e chegar na frente, você deve se planejar nos mínimos detalhes e tomar as decisões com uma antecedência que satisfaça o seu orçamento. Sugiro que você decida o seu destino entre 10 e 8 meses antes do seu embarque. (Se pra você isso é impossível, pule para o fator OPORTUNISMO).

*Dica: Tente fugir das datas festivas, dos feriados, férias, alta temporada… Lembre-se, quanto maior a demanda maior o preço. O lugar é o mesmo, o produto é o mesmo, o preço é outro.

OK, agora você tem que começar a montar o seu pacote de viagem. Vamos nos concentrar aqui nos dois pontos centrais de um pacote: Passagem aérea e Hospedagem.

Guerra dos assentos

Passagem área — Pesquise todas as cias aéreas que operam para o destino escolhido. Entre no site de cada uma delas e simule ida e volta, sempre com flexibilidade de datas tanto na ida quanto na volta. Anote os preços e compare. Separe os dois melhores preços e faça contato com essas duas empresas pelo telefone de reservas. Muitas vezes, o operador que vai te atender do outro lado da linha vai te oferecer uma tarifa melhor, que só está visível no sistema de reserva interno (não o de balcão, de busca do site). Não esqueça de, nas duas ligações, pedir para o atendente verificar se não existe alguma tarifa mais econômica em alguma data próxima.

*Dica: Nunca use sites de busca e venda de passagens aéreas, como aquele que tem um montão de famosos vestindo a camisa do site. Eles sempre divulgam no resultado da busca uma tarifa um pouco mais baixa do que aquela que você vai encontrar no site da cia aérea, o problema é que nos passos seguintes, na hora de concluir a sua compra eles vão te cobrar algumas taxas de emissão e administrativas que irão deixar o valor total pago acima do que você teria se comprasse direto. É uma pegadinha!

Se você quiser se aprofundar, de uma olhada nesse post onde falo sobre um sistema de buscas de passagens aéreas gratuito criado pelo Google ou então nesse outro aqui onde explico como comprar trechos com origem e destino no exterior (que são sempre mais caros) usando um VPN para conseguir tarifas bem mais em conta.

Especial Milhas: Juntar milhas é um exercícios de fidelidade. Quem reclama que não consegue usar as milhas é porque não é fiel o suficiente. Minha sugestão é que você escolha uma cia aérea, de preferência uma que tenha muitas opções de voos para aquele país que você mais gosta de visitar, e faça um cartão de crédito próprio dessa cia aérea, daquele tipo que você vai gastando e já vai acumulando lá no plano de fidelidade automaticamente. Se você fizer num cartão de crédito genérico que te dá o direito de depois transferir quantos pontos você quiser para essa ou aquela cia aérea você vai estar perdendo TEMPO, e TEMPO eu já expliquei, é fundamental. Imagina que você consulta o seu saldo de milhas do seu cartão genérico e descobre que juntou pontos suficiente para tirar aquela passagem de ida e volta que você estava de olho. Show! Então você liga lá e solicita o resgate, para passar X pontos para o seu plano de fidelidade da tal cia aérea. Aí que vem o problema, eles geralmente só creditam as milhas num intervalo de 3 a 5 dias úteis. O que é tempo mais que suficiente para você perder a sua condição especial. Sorry!

Outras coisas importantes para você saber usar bem as suas milhas:

- Tente usar essa mesma cia aérea que você escolheu para chamar de sua (e ser totalmente fiel) para fazer o maior número de viagens possível de lazer e trabalho, nacionais e internacionais. Se ela não operar aqui dentro busque utilizar uma cia aérea parceira que acumule milhas para o mesmo programa de fidelidade.

- Na maioria dos casos as cias aéreas só deixam você emitir as passagens usando suas milhas com seis meses ou menos da data do embarque. Com essa antecedência, se você não conseguir suas passagens com milhas talvez você encontre já um preço mais alto para compra. É uma aposta que você pode fazer ou não.

- Uma ótima forma de usar as suas milhas é fazendo upgrades da econômica para a executiva, principalmente em viagens mais longas e cansativas. Faça o teste e você verá que esse conforto vale muito a pena.

*Dica: Se você acumula bastante milhas mas não tem disciplina para saber usá-las tirando as passagens prêmio você já tem uma alternativa bem legal, o MaxMilhas.com.br. É uma bela opção pra quem quer vender milhas e pra quem quer tirar passagens por um preço muito mais baixo usando as milhas dos outros. Entra lá e confere como funciona.

Nível avançado: Se você quiser virar um craque em acumular e usar milhas, dê uma olhada nesse post aqui.

O Casey Neistat, um Youtuber famoso americano, sempre compra ticket de econômica e só viaja de primeira classe. Esse vídeo explica como ele consegue essa façanha:

Hospedagem — Esse é um ponto que pode ir a extremos. Tem gente que não liga nada para o lugar onde vai passar as noites (e possivelmente boa parte da viagem) e outros que valorizam demais da conta (nos mínimos detalhes) a qualidade da estrutura e do serviço do hotel. Talvez, esse tenha sido o item de um pacote de viagem que mais se transformou durante os últimos 10 anos. Existem hoje mil e uma formas de um hotel chegar até você e devem existir mais mil e duas formas de você pesquisar, selecionar, reservar e pagar por um hotel ou qualquer outra forma de hospedagem.

The Hotel that fits you

Antes de falar como conseguir bons preços vamos pensar em como conseguir o melhor hotel, pra você. Escolha de hotel é muito subjetiva e leva em consideração muitos aspectos da preferência de cada um. Então, na hora de fazer a sua escolha você deve consultar pessoas que conheçam você e o destino, assim elas poderão te indicar o hotel certo que se encaixa com a sua personalidade. Procure falar com amigos que moraram nos lugares que vai visitar ou aqueles que já foram pra lá mais de uma vez. É sempre bom conversar com amigos que te conhecem bem e/ou com quem você tem gostos e hábitos similares. Se isso não for possível, tente descobrir como entrar em contato com alguém que more ou morou no lugar de alguma forma ou entre em fóruns de discussão sobre o destino. Reputação é muito mais importante que marca. Ouça a opinião de pessoas como você. Experimente esses aqui: SpottedByLocals.com e o LikeaLocalGuide.com

Ok, vamos à busca da tarifa mágica!

A internet é um belo meio de começar a pesquisa mas nem sempre é a solução final. Eu gosto de começar a busca por sites que reúnem preços de outras várias ferramentas de pesquisa. Os meus preferidos são: Trivago e Kayak. Nesses sites vocês vai ter uma ideia da ordem de grandeza daqueles hotéis naquela região que o seu contato local te indicou. Agora é hora de você tentar um desconto. Entre nos sites de desconto em hospedagem e confira se os preços estão melhores. Aqui os meus preferidos são: Bookit.com e o Booking.com.

Se você é uma pessoa flexível em relação à hospedagem uma opção econômica são os sites Hotwire e Priceline. Neles, você escolhe a localização e a categoria do hotel, paga um preço fixo, eles te listam algumas opções de hotéis. Os descontos são realmente bons mas você só vai saber exatamente em que hotel vai ficar perto da data da viagem. O risco aqui é que um mesmo bairro pode ser muito grande e ter partes boas e outras nem tanto.

*Dica: Não use aquele site brasileiro de ofertas de hospedagem cujas iniciais são HU. A estratégia deles é a seguinte: eles publicam uma série de tarifas especiais, abaixo do preço de mercado, você vai lá e compra achando que fez um grande negócio. O problema são as famosas “letras miúdas”. Junto com a super tarifa eles colocam uma série de condições e regras para a reserva do seu hotel ou pacote. Condições muito específicas quase impossíveis de serem atendidas. Com isso, na hora que você vai solicitar a sua reserva para o HU eles te dizem que só está confirmando por uma outra tarifa (maior) ou em uma outra data. Aí, ou você é obrigado a mudar os seus planos, ou pagar a diferença. O que faz com que a sua pechincha perca muito valor. É uma outra pegadinha!

Outras coisas importantes para você saber escolher a melhor hospedagem pelo melhor preço:

- Antes de fazer a reserva pelo site que você encontrou aquela tarifa sensacional, ligue para o hotel. Muitas vezes o setor de reservas vai te dar um preço melhor ou te oferecer alguns extras como: free wifi, late checkout ou até café da manhã de cortesia. Sem contar que se alguma coisa der errado durante a sua estadia você saberá bem quem procurar e não vai depender do atendimento eletrônico de um desses sites acima.

- Já pensou em uma coisa diferente? Tipo uma casa ou um apartamento para acomodar a sua família? Pois é, isso já é possível e algumas vezes mais barato do que parece. Os melhores sites nesse caso são: HomeAway e o VRBO.

- Aqui vale a mesma regra básica da passagem aérea, o preço sobe com a demanda, por isso você vai encontrar melhores preços com muita antecedência ou então em cima da hora (vamos falar disso mais a frente). Evite períodos de alta temporada e datas festivas.

- Se você gosta de viajar com classe e estilo mas mesmo assim não abre mão de um desconto visite o site Jetsetter.com. Você vai encontrar vários “hot deals” dos melhores hotéis do mundo.

-Se você não liga pra hotel, acha que o mais importante da viagem é a experiência, conhecer gente diferente e vivenciar os costumes e culturas locais então você pode ser dar bem no AirBnB.com. Esse site é o maior fenômeno de hospedagem mundial e movimenta mais dinheiro que qualquer outro. Nele você encontra uma lista de pessoas, residentes em mais de 200 países pelo mundo dispostos a alugar um cômodo da própria casa e servir de anfitrião desses viajantes. Tudo muito organizado e com muita segurança. Vale conferir.

Nível avançado: Existem algumas novas formas de hospegam surgindo pelo mundo como o CounchSurfing e o House Sitting. Eu te explico como isso tudo funciona nesse post aqui.

OPORTUNISMO

Se você não é uma pessoa disciplinada ou por razões familiares ou profissionais não consegue planejar as viagens com antecedência, a saída é ser oportunista.

Como eu já expliquei, o que faz os preços subirem é a demanda. Quanto mais gente querendo reservar passagens e hotéis naquele lugar naquele período, mais alto você irá pagar. O oportunismo aparece justamente no cenário inverso, quando a demanda está baixa e as cias aéreas percebem que vão decolar com o avião vazio e os hotéis que a ocupação dos quartos está abaixo do desejado. Nesse momento entra em cena uma palavra mágica: promoção.

Geralmente as promoções aparecem com preços imperdíveis para viagens em datas próximas. Para embarque (ou checkin) num espaço de poucas semanas.

Agora, como ficar informado e ser oportunista?

A forma mais fácil é você se cadastrar para receber as newsletters e alertas das cias aéreas e dos sites que eu listei acima. Além disso, se inscreva pra receber avisos do TheFlightDeal.com e do AirFairWachtDog.com. Apesar do nome, eles vão te mandar promoções de passagens aéreas e também de hospedagem.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz. Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

IMPORTANTE

Reservas em dólar

Save BIG!!!

Eu sei que no momento não está fácil pra ninguém fazer sobrar um dinheirinho no fim do mês, mas às vezes acontece. Uma boa alternativa é você pegar esse dinheiro (ou parte dele) e comprar dólares. Pensa bem, se 99% dos países do mundo fazem as suas reservas em dólares porque essa receita não vai funcionar pra você. Não precisa ser nenhum entendido do mercado financeiro ou cambial para entender que a chance do dólar subir a longo prazo é muito mais do que uma desvalorização da moeda americana. Principalmente no Brasil. O histórico comparativo da nossa moeda comprova isso. Então, sempre que você puder vá comprando alguns dólares e construindo a sua “poupança de viagem”. Quando o embarque chegar você não terá que se desdobrar para separar um dinheiro pra levar. Sem contar que o valor médio pago por cada dólar será bem inferior do que se você comprasse tudo na data da viagem. Esse é um hábito sadio para quem gasta muito durante a viagem.

Cartão de crédito, cartão pré-pago ou cash?

Cada uma dessas alternativas tem uma coisa positiva e outra negativa. O cartão de crédito é muito prático, seguro, acumula milhas e faz a conversão pelo dólar turismo. Em contrapartida cobra um IOF absurdo, você fica refém da cotação do dia do pagamento da sua fatura e muitas vezes faz você perder o controle de quanto está gastando durante a viagem. O cartão pré-pago também é prático, seguro e pode limitar os seus gastos. O problema é que nem sempre tem a melhor cotação de cambio e também tem o IOF caro. O cash (dinheiro vivo) eu indico se você tiver algum amigo que trabalhe em casa de cambio ou em algum banco, principalmente bancos multinacionais. Esses bancos oferecem uma cotação especial abaixo do mercado para seus funcionários. É só você pedir pra ele fazer um favorzinho. O IOF também é bem mais barato. A questão é que você sempre corre o risco de ser roubado ou perder o dinheiro de outras formas durante a viagem.

Os aplicativos de viagem vieram para ficar

TripIp: Seja bem vindo ao futuro!

Se você nunca usou o TripIt ou o TripCase pare tudo e vá baixar esses aplicativos agora. Eles são melhores que qualquer secretária executiva, ou livrinho de anotações, ou guia de viagem, ou agenda… enfim, eles vão facilitar e simplificar cada etapa da sua viagem: antes, durante e depois. São completos, organizados e fáceis de usar. Centralizam TUDO que você precisa para a sua viagem, todas as reservas (voos, hotéis, carros, restaurantes), horários, itinerários, confirmações, assentos no avião, tudo é controlado e sugerido por ali. Seja bem vindo ao futuro!

Você sabe o que é “Home Exchange”?

Funciona assim: os interessados se conhecem, negociam e marcam uma data propícia a eles para realizar uma troca de moradia. Assim, pessoas desconhecidas entre si moram uns na casa dos outros por um período pré-acordado. A prática não gera custo de hospedagem para nenhuma das partes. É tipo um “escambo residencial”. O cara vem pro Brasil, fica na sua casa enquanto você está em alguma parte do mundo na casa dele. Confere o HomeExchange.com ou o TrocaCasa.com pra se informar melhor.

Compras

Faça uma conta rápida, some todas as horas que você vai passar viajando e divida pelo valor que você está pagando por essa viagem. O resultado é exatamente quanto te custa cada hora de férias. Por isso, se fazer compras é um fator importante na sua viagem, tente economizar tempo e dinheiro. Antes de qualquer coisa, faça uma lista das coisas que você deseja comprar. Diante dessa lista, veja exatamente que itens você realmente só encontra nesse lugar que você está indo e os itens que tem condições de preço realmente imperdíveis no exterior. Os que não atenderem a nenhum desses critérios você pode descartar e comprar por aqui mesmo. Ok, com a lista final definida veja tudo o que você pode comprar online e entregar no seu hotel. O e-commerce geralmente tem um preço melhor, você tem a conveniência da entrega no hotel e você não vai perder um tempo muito precioso da sua viagem correndo atrás do melhor preço em diversas lojas. Aqueles poucos itens que sobrarem, que você não conseguir comprar online antes do embarque, eu sugiro que você separa um dia, ou o pedaço de um dia específico para compras e tente resolver tudo de uma vez. Lembre-se, a vida não acaba nas férias. Você vai voltar pra casa e seguir com suas responsabilidades e compromissos. Tenha prudência e faça escolhas inteligentes de consumo, ainda mais com o dólar caro assim. Quer saber mais sobre compra consciente? Confira esse post: https://medium.com/@armandoaguinaga78/waste-d1011be91177

A ajuda de um profissional sai mais barato do que você imagina

Como você pôde ver, a caça de um bom pacote de viagem pode ser um processo demorado, mas que pode valer muito a pena, especialmente se você estiver viajando com várias pessoas. Se você não quer gastar o tempo e a energia necessária, a melhor saída é pedir a ajuda de um consultor de viagem. Minha sugestão é que você encontre alguém com experiência e que se preocupe mais em entender suas vontades e desejos naquela viagem do que simplesmente fazer uma reserva aqui e outra ali. Esse tipo de profissional você não vai encontrar nas grandes agencias de viagens. Essas empresas grandes trabalham para as massas e focam em volume, quantidade. Às vezes, elas podem ter até algum produto com um preço atraente, mas poucas vezes vai ser o produto certo pra você. Acredite! O ideal é você procurar alguém que faça esse trabalho o mais personalizado possível. Que seja um profissional preparado, que saiba ouvir mais do que falar. Que possa identificar a melhor solução para o que você está buscando. Esse tipo de serviço não é fácil de se encontrar, eu sei. Mas você pode pedir indicações para amigos que tenham o mesmo perfil de consumo e interesse que você. O ideal é conhecer alguns consultores e escolher aquele que melhor se encaixar com o seu estilo de viagem. Outros benefícios que o consultor de viagem te oferece são: um único pagamento para tudo que está incluído no pacote, em reais, parcelado. Além disso, ele sempre te dá várias dicas bacanas e está lá pra te atender e te ajudar (mesmo longe) se alguma coisa der errado. Enfim, é alguém pra cuidar de você e do sucesso da sua viagem. Em se tratando de férias, qualquer dor de cabeça, imprevisto ou escolha mal feita sai muito, mas muito caro mesmo, em dólares ou em reais!!

Só mais uma coisa: Se você decidir realmente viajar, seja um viajante, nunca um turista!

Stay warm and travel light!

IMPORTANTE: Se você acha que esse texto te ajudou e acredita que ele pode ajudar outras pessoas que você conhece, visite o meu site, o Trip Hacker. Tenho certeza que você vai adorar as muitas outras dicas que eu dou lá.

Vídeo Bônus

Se você quer fazer alguma crítica, sugestão e adicionar alguma coisa que acha importante sobre o tema desse post, por favor, me escreva um comentário.