Quantas metas para o próximo ano você vai deixar de fazer?

Descrição da imagem: homem atirando com um arco e flecha.

Eu nunca fui de estabelecer metas para o ano seguinte e acho que o motivo é bem claro pra mim. Medo de não cumprir. Trata-se daquela velha questão do compromisso. É bem mais feio dizer que vai fazer e furar, não é mesmo? Se você não se compromete a fazer algo, tá de boas, ninguém vai te cobrar. A não ser você mesmo, quando chegar ao final do ano e perceber que não fez nada daquilo que poderia ter feito, mas não colocou metas (o que, embora não garanta nada, teria ajudado). Aí você fica tristinho, olha pro ano que está prestes a surgir trazendo promessas de boas novidades, fica com medo de se comprometer e o ciclo se repete.

Que diferença faz se você disse com convicção que ia fazer ou se só desejou lá no fundo que acontecesse? É algo que você quer e que de um jeito ou de outro deixou de ser feito. Tá, tudo bem que estabelecer metas não é um tiro certeiro. Mas você já parou pra pensar quantas coisas já deixaram de ser feitas porque metas não foram impostas? Quantos livros não foram escritos (ou deixaram de ser lidos), quantos quilos não foram perdidos (ou ganhos), quantas oportunidades de empregos foram perdidas. Foi um pouco dramática essa fala, eu sei, mas se for parar pra refletir dá pra ficar pensativo com o tanto que a gente deixa de fazer porque não se organiza e com o tanto que o tempo passa ligeiro e não perdoa.


- ano que vem vou ver se leio mais
- vou tentar sair do sedentarismo
- Será que eu consigo produzir mais?

Quem nunca disse uma dessas frases acima? É importante deixar claro que elas não se caracterizam como metas. São apenas objetivos pessoais formulados com muito receio, inclusive. Palavras como “vou ver”, “vou tentar” e “será que”, dificultam ainda mais a criação das metas. Elas evidenciam um certo medo de não conseguir.

Percebam que são pensamentos genéricos, meio que medrosos, e sem um firmamento de compromisso mais sério que garanta a realização dos objetivos. O que vai ajudar nesse processo são as metas. As metas são o que você deve fazer para alcançar determinado objetivo. E aí não importa se seu objetivo é passar de ano no colégio ou ser promovido no trabalho. Vou pegar o exemplo das frases já citadas:

- Ler mais livros (objetivo)

  • Ler dois livros por mês (meta)

- Sair do sedentarismo (objetivo)

  • Correr todos os dias de manhã cedinho (meta)

- Produzir mais (objetivo)

  • Escrever um texto por semana (meta)

Só me dei conta agora que esse texto está tomando um caminho diferente daqueles que costumam falar sobre metas para o ano novo. Geralmente se debate o tanto que vacilamos com os compromissos que firmamos com nós mesmos. É verdade que estes são bem mais difíceis de ser cumpridos, mas acredito que se fizermos da maneira correta pode ser mais eficaz.

Quando a gente entende a diferença entre objetivo e meta, facilita encontrar o compromisso mais acertado. Aquele que vamos firmar para o ano que está chegando, a caminho de um objetivo.

Descrição da imagem: céu noturno sendo iluminado por fogos de artifício.

Enfim, o ponto que quero chegar é: muitas vezes não alcançamos um objetivo porque não estabelecemos as metas corretas. Às vezes nem estabelecemos metas, como é o meu caso. E quando falo isso não estou me referindo a apenas olhar para os fogos de artifício do Réveillon e mentalizar um objetivo com algumas metas possíveis.

Tem que levar a sério. Colocar no papel. Falar pras pessoas ao seu redor. Criar cronogramas. Pregar post-its na parede. Riscar tudo. Dobrar as metas.

Essas são só pequenas coisas que vão lhe fazer estar mais perto de conseguir cumpri-las. Ainda assim não vai ser fácil. Mas imagina aquela pessoa que apenas soltou no universo um pensamento perdido com um desejo aleatório. Pra ela o processo talvez nem inicie.

Todo esse assunto é porque depois do meu último texto, no qual eu falo que preciso voltar a produzir conteúdo pra internet (e que estava destravando ali), eu percebi que, apesar de um primeiro passo dado, eu não tinha estabelecido metas concretas pra organizar o processo. Continuei um pouco perdido e sem saber quais os próximos passos. Até mesmo esse texto foi bem difícil de sair, porque eu não estava conseguindo pensar em nada pra falar. Já tinha passado duas semanas do meu retorno ao Medium e quanto mais o tempo passasse mais esfriaria a cabeça e eu me distanciaria ainda mais do meu objetivo.

Daí que uni as duas coisas e resolvi, por final, estabelecer metas para me ajudar a voltar com a produção de conteúdo. Fazendo isso aqui, publicamente, o compromisso fica mais sério e é algo a mais pra me estimular na tarefa. Pensei em me comprometer com um texto por dia, mas logo voltei atrás. Seria insensato começar algo assim tendo em vista minha rotina de trabalho semanal.

Então fechei que minha primeira meta para 2017 é escrever um texto por semana e publicar aqui. Como ainda estou naquele reprocessamento mental que mencionei no outro texto, tenho muitas outras metas a colocar em prática e que, talvez, sejam tratadas em outros textos. Esse mês de Dezembro está sendo de muita reflexão porque quero entrar no ano que vem com um planejamento legal de muitas mudanças.

Aproveitando essa onda de final de ano, então, resolvi criar coragem e me comprometer dessa forma, a fim de retomar um hábito que me faz tão bem.

Se sem estabelecer metas não estava saindo nada, acho que com elas não vai piorar, né?

E vocês? Quais metas fizeram para cumprir no ano que vem?


Ps: caso queiram entender melhor o que tá passando por minha cabeça aí no final do texto, é só dar uma olhadinha na minha última publicação.