Gutierrez, um amor construído.

Não faz muito tempo que moro aqui, mas passei a última década frequentando assiduamente esse lugar. O Gutierrez me conquistou ao poucos, enquanto eu vinha na casa da minha namorada (agora esposa). No começo foi difícil, os morros não me deixavam respirar, nem enxergar os pontos positivos. Além disso, sempre quis morar no Prado, mas foi pra cá que a gente resolveu se mudar quando a necessidade de estar mais perto de tudo falou alto. Finalmente dei o braço a torcer e acabei gostando muito daqui. Não consigo me imaginar, por enquanto, morando em outro pedacinho de Beagá.

Com saídas para a Amazonas, a Contorno e a Raja, o Gutierrez está localizado num ponto estratégico. Criado em 1920, ele só cresceu mesmo a partir de 1970, quando o Córrego dos Pintos foi canalizado e deu lugar à Avenida Francisco Sá.

O nome do bairro é herança da família que era dona das terras da região no início do século passado. Até hoje alguns deles moram por aqui. Devem gostar do bairro, assim como boa parte dos moradores. Não que eu tenha saído e perguntado sobre o assunto. Mas é fácil perceber quando as pessoas gostam do lugar que moram. Basta observar no dia-a-dia o quanto elas usufruem e valorizam o comércio local, frequentam os espaços públicos, vão aos bares e restaurantes. Eu hoje tenho muitos motivos para gostar daqui, alguns deles listei aí embaixo.

Sam’s Burguer

Quem me conhece sabe que eu troco qualquer restaurante por uma boa hamburgueria. Pode ter mil estrelas do Guia Michelin, se não tiver dois pães envolvendo um pedaço de carne, não vai me ganhar. Não sei quando começou esse amor, mas de lá pra cá, basta eu ficar sabendo de um lugar novo e pronto, fico louco pra conhecer. E não precisa ter aquela aura gourmet não, ao contrário, lugares simples e gostosos fazem mais meu tipo. É por isso que o Sam’s tá aqui na minha lista. A hamburgueria começou como uma portinha, só cabiam duas mesas lá dentro. Hoje já tem espaço pra levar os amigos e comemorar um aniversário. Meu hambúrguer preferido é o Manhattan (acho que é por causa do catupiry e da cebola caramelizada no BBQ), mas tem opção pra todos os gostos, inclusive vegetarianos e veganos.

Foto: Divulgação/Facebook

Avenida do Contorno, 8727 — http://samsburger.com.br/


Boníssima

Tem que tomar cuidado ao passar na porta dessa padaria ali na Raja. Dependendo do horário você vai ser arrebatado pelo cheiro de pão de queijo. Sério, é maravilhoso. Só não é melhor que o próprio pão de queijo. A Boníssima leva muito a sério seu nome, e uma vez lá dentro vai ser difícil sair com as mãos vazias, a não ser que você tenha ido fazer um lanche, o que é uma boa opção. Uma outra coisa que ultimamente eu tenho gostado bastante (na minha fase-vida-saudável) é o pão francês integral. É difícil achar um pão integral gostoso e que seja de fato integral, mas os padeiros de lá conseguiram essa proeza. Ah, mas tem uma coisa mais difícil: resistir ao cookie produzido pela Boníssima. Vou até parar porque já estou salivando aqui.

Foto: Divulgação/Facebook

Avenida Raja Gabaglia, 220 — http://www.bonissima.com.br/


João Caipira

Antes mesmo de começar esse movimento de valorização dos produtos locais e da onda de consumo de produtos orgânicos, o empório João Caipira já estava na Dionisio Cerqueira, trazendo verduras e legumes direto da fazenda, sem nenhum tratamento químico e oferecendo diversas quitandas de vó. Se tiver na hora do café, tem bolos e biscoitos pra acompanhar o espresso ou o cappuccino.

Foto: Divulgação/Facebook

Rua Dionísio Cerqueira, 445


Queijo & Cia

Tá precisando de um queijinho? Fatiados fresquinhos? Quem é daqui do bairro já sabe que queijo canastra e qualquer fatiado é bem melhor na Queijo & Cia do que nas bandeijinhas de isopor dos supermercados.

Avenida Francisco Sá, 1467


Center Pão

É uma padaria? Sim. Vou indicar o pão? Não. Fica em frente à Queijo & Cia, bem do outro lado da rua. Mas só tem uma coisa que eu gosto de lá: o frango assado. Não tem explicação para o tempero daquele frango. Tanto que é a padaria que mais vende frango assado em Beagá. Da última vez que eu soube, ela já vendia mais de 3 mil unidades por final de semana. Junto com o frango, vem uma farofinha esperta e algumas batatinhas. Dica: não deixe que eles cortem o frango pra você. Sabe Edward Mãos-de-Tesoura descontrolado? É o que você vai assistir, caso não me escute. Ah, e não deixa pra ir pertinho do almoço, meu amigo, é fila na certa. Mas o frango… ó, vale a pena demais.

Avenida Francisco Sá, 1460


Praça Leonardo Gutierrez

Resolvi terminar minhas dicas com a praça mais famosa do bairro. Não porque ela seja incrível. Ao contrário, está precisando de muitos cuidados, mas ainda é o lugar para onde as pessoas vão quando querem dar uma voltinha na rua. Foi ela, quando construída, uma das responsáveis pelo crescimento do Gutierrez. É onde nas terças e sextas à noite tem encontro de foodtrucks (já falei sobre eles nesse outro post aqui), onde os pais levam os filhos para passear, onde os cães vão dar uma voltinha e se libertar dos apartamentos. No fim, é só uma praça, mas praça é onde o bairro e a cidade mostram do que realmente são feitos: de gente.

Foto: Tiago Belotte
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Tiago Belotte’s story.