unsplash.com/@pineapple

TEM ESPAÇO PRA TODO MUNDO

ou sobre como é possível co-existir no mercado e ver suas ideias serem espalhadas por aí

Já aconteceu com você de ter uma ideia muito da hora, colocar em prática e um tempo depois perceber que tem mais gente fazendo igual? Provavelmente sim. Passar por isso gera um mix de sentimentos, primeiro vem o: como assim tá fazendo igual minha ideia!?, depois: devo estar fazendo bem certinho e então: que legal, agora essa ideia — que é ótima — vai alcançar mais gente e até ser melhorada no processo! Everybody wins! :)

O primeiro instinto é o de tornar propriedade a ideia/projeto/negócio, assumir que é uma coisa que só você tem e que ninguém pode fazer igual, e quem fizer está copiando (meio quinta série, mas no fundinho do coração é assim que sentimos, mesmo que seja difícil admitir). O que a gente esquece nessa hora é aquilo que pauta as novas formas de criação: quando colocamos uma ideia no mundo ela não é mais nossa, ela tem vida própria e vai se perpetuar conforme a relevância que carrega. Se outras pessoas e empresas seguirem esse caminho, se inspirarem nela, significa que ela é relevante e que vai se perpetuar, o que reforça o nosso próprio impacto no mercado. E isso, amigos, é muito mais incrível do que a ideia em si!

Mês passado aconteceu aqui na NZ o SingularityU Summit, e estava cheio de talks incríveis que rendem reflexões por meses. Um deles do Tiago Mattos — que eu admiro— uma grata surpresa saber que estava por aqui. Ele falou sobre a Abundância do conhecimento e sobre como estamos caminhando para superar a visão de concorrência de que não há recurso para todos. Sobre disponibilizar conhecimento e recursos para que outras pessoas também possam fazer.

Se você quiser conferir, vale muito (para treinar o inglês, porque a legenda é gerada automaticamente):

O que totalmente colide com essa perspectiva da não-propriedade do conhecimento, com colaborar para que todo mundo tenha acesso e possa crescer junto.

O modelo velho de pensamento de que ideias são segredo industrial, de que é preciso proteger e segurar projetos como se fossem o Um Anel, só fazem você parecer mais Gollum do que Frodo.

Existe conhecimento, recurso e espaço pra todo mundo

A ideia inicial desse artigo era ser um desabafo, porque tem gente que acha que no nosso mundo de coisas coloridas e unicórnios mágicos a vida é só sorriso. Mas é cada chateação que nossa! Tem os problemas nos processos criativos, pautas atrasadas, aqueles dramas de quem vive para empreender e o mundo já estar tão cheio de falcatrua, que quando passamos por alguma situação de ver nossas ideias pulverizadas pelo mundo o primeiro impacto é ficar na bad. Só que aí a gente respira fundo e passa a refletir sobre o impacto das coisas que criamos no estúdio.

Não dá para ficar pra baixo, porque a pauta não espera e os trabalhos estão entrando. O que dá mais força para criar coisas legais que vão amenizar as chateações da rotina. Criamos para espalhar coisas boas pelo mundo e quem cola aqui faz junto, com alma para entregar ❤! As ideias, os projetos e as queridices que colocamos no mundo deixam de ser nossos para ganharem vida pelas ruas da cidade e isso é incrível! O que nós fazemos na FLAMINGOwtf não é tecnológico, ultramoderno ou superconectado. É a essência do que criamos lá que potencializa as ideias que vão para o mundo e é por isso que não dá para ficar na bad se uma ideia foi replicada. Que bom que foi, que outras sejam também! Porque isso só reafirma que coisas criadas do nosso jeitinho meio torto e analógico geram identificação e emocionam pessoas de alguma forma. ❤

Nós acreditamos no poder da colaboração, que é imprescindível celebrar as diferenças entre as empresas que dividem o mercado com a gente. Que é vendo o mundo com lentes de empatia que podemos contribuir para que ele seja um lugar mais legal e do bem, que é do caralho se conectar com gente que faz a diferença e fecha com as nossas ideias e, principalmente, que é respeitando e fazendo as coisas com transparência que podemos co-existir e deixar as portas sempre abertas para quem quiser conversar e trocar figurinhas.

Pode parecer ingênuo, mas é o futuro

Se queremos um mundo mais justo, a mudança precisa começar nessas pequenas escalas. O mercado não é uma corrida para ver quem é melhor, mais descolado ou pra frentex. Tem espaço, tem clientes, podemos co-existir e nos conectar para que todos cresçam. Fazer o que você ama é fazer com alma e se conectar com o máximo de projetos e empresas para que todos possam crescer juntos.

E isso vale para qualquer área de negócio que você atue. Deixe as ideias serem do mundo e perceba o quanto elas reforçam a sua relevância no mercado! ;)


Gostou desse conteúdo? Então recomenda no , que assim você ajuda ele ir mais longe nesse mundão da internet!

Para ver o que andamos criando no Estúdio, chega mais:
Behance
| Facebook|Instagram