Dicas para novos(as) mentores(as)

Ser mentor(a) de alguém é fazer parte da vida de uma pessoa, ajudar essa pessoa a trilhar um caminho que já trilhamos de uma maneira menos dolorosa ou mesmo mais produtiva. Os frutos dessa ajuda são muito recompensadores.

Mestre Yoda

O que é um(a) Mentor(a)

Dois dos maiores mentores que já existiram podem nos guiar nessa definição.

Always pass on what you have learned — Mestre Yoda

Mentor(a) é uma pessoa que busca repassar seus conhecimentos e experiências, preparando o indivíduo para situações críticas e aconselhando para situações de sucesso na área de comum interesse.

Jacket on, jacket off — Mr. Han

O(A) mentor(a) faz isso através de disciplina contínua das partes envolvidas; buscando sempre incentivar o indivíduo a extrair o seu melhor e jamais deve humilhar, rebaixar ou desmerecer alguém por não conseguir alcançar os objetivos que lhe foram confiados.

~@danilovaz

No Mentoria sempre temos novos mentores, mentoras, pupilos e pupilas. Essas pessoas podem entrar imaginando uma coisa sobre o que é ser mentor(a) e a realidade ser diferente ou mesmo podem achar que estão totalmente prontas para serem alicerce de alguém e ainda não estarem.

Esse artigo é justamente para ajudar quem deseja se tornar mentor(a) saber se realmente está pronto(a) entendendo as responsabilidades de se ajudar alguém em algo tão importante para suas vidas, que é a carreira e também para ajudar a planejar o processo de mentoria.

Como saber se estou pronto(a) para ser mentor(a)

Ser mentor(a) de alguém implica em ter paciência, empatia, ter cuidado com as palavras e carinho com as pessoas. Uma frase mal colocada pode acabar desestruturando uma pessoa que buscou ajuda e acabar com seus planos de carreira completamente.

Se você acha que é besteira uma pessoa desistir de seus sonhos por que alguém falou alguma coisa que a magoou, saiba que não é bem assim. Quem entrou em contato contigo te vê como alguém importante, alguém que sabe muito sobre o que diz. Se você disser, por exemplo, que essa pessoa nunca vai aprender algo, ela pode tomar isso como verdade absoluta e desistir de seguir em frente.

Não somos todos iguais, cada um tem suas dificuldades e fraquezas, a sua fraqueza pode não ser se abalar com o que os outros falam, mas no Mentoria chega todo tipo de gente, desde os mais doidos/animados/agitados até aqueles que são mais retraídos/vergonhosos/introvertidos. É importante que você saiba se relacionar com todo tipo de gente.

Você deve estar pronto(a) para motivar, inspirar as pessoas e só conseguimos fazer isso direito tendo empatia.

Pessoas em início de carreira ou com dúvidas de qual carreira seguir podem te encher de perguntas sobre como é sua área de trabalho, como é onde você trabalha, como você conseguiu o primeiro emprego. Isso é extremamente normal.

Você tem que estar preparado(a) para responder isso diversas vezes, a cada novo(a) pupilo(a). É aqui que entra aquela paciência que eu falei agora a pouco.

Fora isso, você precisa ter jogo de cintura. Se alguém te pede códigos prontos, resposta de exercícios de faculdade ou coisa do tipo você não deve passar.

Nós estamos aqui para motivar, inspirar, ajudar a planejar a carreira, tirar dúvidas sobre desenvolvimento de software, sobre profissões, mas existem certas coisas que devem ser pesquisadas no Google e outras que devem ser realizadas com esforço da outra pessoa, não o nosso.

Antes de mentorar, você precisa se conhecer. Você acha que está pronto(a) para ser pilar da carreira de outra pessoa? Acha que consegue ter essa empatia que eu disse e atender a todos com o mesmo tratamento sem ter um mais querido do que o outro? Você acha que poderia falar igual o Yoda?

Afinal, um(a) mestre você será

Se você acha que nenhum dos pontos acima tem relevância na relação entre mentor(a) e pupilo(a), comente nesse post para entendermos seu ponto de vista.

O processo de mentoria

Antes de mentorar você precisa conhecer quem você irá ajudar. Conhecer um pouco da história da pessoa, o porquê de ela escolher a área de atuação que buscou ajuda, como ela pretende estudar, se já tem um plano de estudos/ações, saber em qual nível de conhecimento essa pessoa se encontra. Tudo isso vai te ajudar a planejar o que dizer para essa pessoa.

Entender como essa pessoa funciona e saber direcionar

Alguns funcionam na base de tutoriais e do it yourself, porém outras pessoas são mais teóricas e precisam de rios de leituras para se sentirem confiantes a fazer algo. Algumas pessoas tem muito medo de alterar algo que já existe, outras tem medo de começar algo do zero.

Você precisa identificar o perfil dessa pessoa para que estruture a sua ajuda de maneira a ser produtivo para ambos.

Para pessoas que aprendem na base da prática e estão buscando aprender e não dicas de carreira, você pode passar exercícios práticos, projetos, desafios. Será mais rápido para desenvolver esse(a) pupilo(a) dessa maneira.

Para quem é mais teórico, você precisa mandar muitos artigos, indicar livros, mas também precisa estimular que essa pessoa pratique alguma hora para verificar como está seu andamento, se realmente está fixando o que está estudando. Afinal desenvolvimento de software precisa ser praticado.

Para quem tem medo você só precisa mostrar que todo mundo erra e quem está começando está mais do que no direito de errar, só não pode errar quito(a). Quando erra precisa dizer que errou para aprender com quem for ajudar a corrigir e para que algo errado não saia do controle.

O que fazer quando alguém buscar minha ajuda como mentor(a)

Quando alguém entra em contato conosco pode já estar no caminho que deseja, pode ser alguém que trabalha na área ou pode ser alguém que quer mudar de carreira. Como eu disse mais acima você precisa conversar com essa pessoa e identificar seu nível de conhecimento/profissional, perfil pessoal e como essa pessoa pensa (não sobre tudo, né).

Aqui seguem algumas perguntas que eu costumo fazer para quem entra em contato comigo, levando em consideração o meu contexto que é o front end:

  • você já trabalha na área?
  • você conhece alguém que trabalha na área?
  • você já mexeu com front end alguma vez?
  • você sabe o que um dev front end faz?
  • você gosta do que um dev front end faz?
  • por que você quer se tornar front end?
  • você já tem um plano de estudos para se tornar front end?
  • você sabe o que as empresas da sua região buscam de um front end?
  • você sabe o que o mercado de trabalho fora da sua região busca de um front end?
  • como você costuma aprender coisas novas?
  • você gosta de desafios práticos?
  • você lê ou vê muitos vídeos sobre front end?

Com essas perguntas já conseguimos identificar se a pessoa sabe o que é a área de front end e se ela tem realmente certeza do que quer. Afinal é nosso papel mostrar para eles(as) o que é a nossa área, pois alguns só conhecem por nome.

Pode acontecer de alguém nos procurar desejando ir para nossa área, mas achando que é outra coisa. Precisamos alertar para essa pessoa se ela está errando de caminho. Se está querendo vir para o front end, mas se daria melhor no back end, por exemplo.

O plano de estudos/carreira

Aqui não existem regras. Cada pessoa ensina de uma maneira. Nós temos total liberdade para trabalhar da maneira que identificamos que pode dar certo com nosso(a) pupilo(a).

Você pode saber como cada mentor trabalha perguntando no nosso Slack.

Algumas pessoas já chegam quase prontas e só precisam de um empurrão de nossa parte, outras precisam de muitas dicas, outras estão mudando de carreira e precisam de muito apoio. Tudo varia.

O principal é estar ao lado dessa pessoa para dar boas dicas do que estudar e o que não estudar agora ou mesmo para onde enviar o curriculum ou analisar qual o seu nível de conhecimento atual, como estar pronto(a) para uma entrevista na nossa área, etc.

Conclusão

Um(a) mentor(a) precisa ter certo carinho com as pessoas, ter empatia, entender que quase ninguém age igual e quase ninguém pensa igual a nós. O trabalho do(a) mentor(a) pode ser pesado no quesito paciência e você precisa estar preparado(a) para isso.

Precisamos identificar pontos pessoais importantes no processo de mentoria e saber como direcionar as pessoas.

Sabendo de tudo isso, acho que você está pronto(a) para ser mentor(a). Por que não se candidata para ajudar no projeto?

Basta ler as regras e abrir uma issue aqui.

Se você acha que faltou alguma explicação nesse post, comenta aqui e vamos melhorar. Estamos sempre melhorando.

Siga o Training Center no Twitter para se manter atualizado(a) sobre nossas novidades: trainingcentr

Entre no nosso Slack para participar das decisões desse projeto e também para ver gifs engraçados!

Conheça nossas iniciativas.