Como é trabalhar como Coordenador de Sistemas, por Jhonathan Souza Soares

Esse post é parte de uma série de entrevistas para o Training Center sobre o que um profissional pode dizer sobre sua área de atuação visando mostrar para outras pessoas como é trabalhar no que fazem, esclarecendo para algumas pessoas se elas se dariam bem trabalhando na área ou mesmo só para mostrar para outras pessoas como é trabalhar com isso.

Essa entrevista foi enviada para o Jhonathan Souza, um desenvolvedor com muita experiência nas plataformas Microsoft, MVP e criador do site Código Simples

Introdução

Com mais 9 anos de experiência em TI e 6 anos na área de desenvolvimento com título de MVP Microsoft na área de Visual Studio e Asp.Net. Desenvolvi a maior parte do tempo para Web. Com conhecimentos da linguagem C#, desenvolvi em Asp.NET e MVC front e back-end. Com características de desenvolvimento ágil em SCRUM trabalhei em equipes de pequeno e médio porte com várias metodologias adotadas desde cascata até agile. Também desenvolvi vários portais de E-learning, E-commerce com sólidos conhecimentos em SEO, SEM, Adwords, Facebook Ads entre outras ferramentas de otimização de sites e visibilidade e otimização na Web com especialidade em desenvolvimento responsivo front-end.

Também sou criador do codigosimples.net, que é uma forma de aprender ainda mais, compartilhando o pouco que sabe.

Como você conheceu a área de desenvolvimento de software?

Sempre fui aficionado por tecnologia, desde pequeno já utilizava windows 98 para jogar Simcity 2000. Acabei sempre preferindo coisas tecnológicas e desde a infância e sempre fui muito curioso em saber como “aquilo” funcionava.

No início, queria fazer Mecatrônica, mas acabei parando no curso de Ciências da Computação, onde tive contato de fato com criação de software. Trabalhava em uma loja de computadores, como técnico e assim que pude arrumei um estágio ( para ganhar menos do que eu ganhava na época) para desenvolvimento de software.

O meu maior desafio? Com certeza foi sair do WebForms para o Asp.NET MVC. O conceito de MVC não entrava na minha cabeça de jeito nenhum, e eu era muito resistente à mudanças na época. Mal eu sabia, que aquilo foi um bem danado pra minha carreira.

Como foi o seu primeiro trampo?

Pra quem não sabe, eu sou mineiro, de Alfenas, sul de minas gerais. É uma cidade com 80 mil habitantes aproximadamente, e lá não é um polo de tecnologia! Apesar de ser uma cidade universitária, a maioria dos estudantes acabam indo embora em busca de profissionalização após a conclusão da universidade.

Eu comecei a vida profissional como Barman, sim, Barman! — Mas isto não vem ao caso agora.

Aos 20 anos que eu consegui arrumar um emprego profissional (carteira assinada) com desenvolvimento de software, numa empresa de EAD, hoje pertencente ao grupo UOL. Lá foi onde eu saí da teoria e exercícios de universidade, para criar software de valores agregados de verdade.

O meu maior medo, com certeza foi aquele baque inicial, quando você vê o tamanho real de um software de empresa, várias tabelas, vários projetos, várias páginas, transações financeiras etc. Aquilo tudo era novidade pra mim, de uma vez só! Entender regras de negócio atreladas à software para quem não possui nenhuma experiência é algo bastante complicado e desafiador. E a solução nada mais é que se esforçar bastante, procurar aprender o máximo possível com os mais experientes e sempre estudar por fora; afinal você precisa correr atrás do “prejuízo”.

O meu maior medo, com certeza foi aquele baque inicial, quando você vê o tamanho real de um software de empresa, várias tabelas, vários projetos, várias páginas, transações financeiras etc

Quais são as skills de quem trabalha nesta área?

Pra mim, a principal skill é SEJA AUTODIDATA, o profissional de TI em um contexto geral, que não sabe aprender sozinho, é uma pessoa que sempre vai ter mais dificuldade comparado aos outros que trabalham na mesma área.

Não digo que você precisa sempre aprender tudo sozinho, mas você precisa treinar este lado de sempre procurar aprender mais após um tutorial básico de algo que você viu na internet ou alguém lhe ensinou.

A segunda skill, é SEJA CURIOSO, o desenvolvedor que não é curioso, se limita muito a criar softwares na qualidade daquilo que ele já sabe, e desenvolver software não é bem assim, existem N maneiras de se resolver um problema, porém somente com a curiosidade você vai procurar saber qual é a melhor maneira de resolvê-lo.

Skills relacionadas à tecnologia são em segundo plano, pois se você tiver essas duas skills citadas anteriormente, ferramentas, frameworks, padrões e linguagens serão apenas detalhes, onde algumas horas ( ou dias ) de estudos não resolvam.

Porém, recomendo que você estude muito, muito algoritmos e fluxos de software ( tanto técnicos como analíticos ), esta é a base de toda a lógica computacional.

o profissional de TI em um contexto geral, que não sabe aprender sozinho, é uma pessoa que sempre vai ter mais dificuldade na área

Quais são os principais desafios da área?

O principal desafio é se manter atualizado. Muita coisa boa surge hoje em dia e você nem fica sabendo. Você precisa conciliar em se especializar naquilo que você julga fazer bem com tudo aquilo de novo e legal que surge no dia-a-dia.

A área de TI é um pouco ingrata, de fato. Por mais que você goste de aprender e estudar, você vai ter que fazer isso pelo resto da sua vida. Sempre você vai precisar pesquisar algo novo, uma maneira nova de fazer algo, ou até mesmo o seu stack de ferramentas que foi atualizado e você se vê obrigado a se atualizar também.

Quais são as principais recompensas da área?

Em tempos de crises, principalmente este do cenário atual (2017), o mercado de TI dificilmente sofre defasagem ou perdas. Pode ser que o salário não seja algo muito chamativo, mas dificilmente um bom profissional de TI fica desempregado por muito tempo. Pode-se dizer que na média, principalmente em grandes cidades, o salário acaba sendo uma boa fonte de renda.

Sempre trabalhei com tecnologias Microsoft e nos últimos 2 anos, me abri ao mundo opensource, e confesso que a comunidade está bem fomentada, principalmente para tecnologias mais renomadas do mercado. Mas fica aqui a minha sugestão, quem faz a comunidade ser ativa é você. Você deve ajudar outras pessoas assim como foi ajudado por muitos em fóruns, palestras etc. E ajude sim, mesmo que seja com pouco, mesmo que seja com algo “simples”.

Você pensa em mudar de área?

Bom, esta é uma pergunta que já foi respondida. Hoje eu não trabalho mais como desenvolvedor de software. Hoje possuo a minha própria equipe de desenvolvimento de software onde crio sistemas e integrações web com vários clientes, muitos destes são multinacionais.

Utilizo no meu dia-a-dia muito de tudo, e sempre tento dar autonomia máxima à equipe. Quem põe a mão na massa, geralmente sabe muito mais de quem gerencia, isto é um fato. Gosto muito do manifesto ágil e tento utilizá-lo ao máximo no meu cotidiano de trabalho.

Acabei mudando um pouco de função, mas não mudei de área de fato. Mas sempre dou meus pitacos em código e procuro ficar bem perto do que está sendo criado.

Por que alguém deveria trabalhar na área ?

Trabalhar com TI no geral é um máximo! Você sempre acaba ficando por dentro de novidades e acontecimentos que vão impactar toda a sociedade bem antes da grande maioria. Conhecimento é algo que ninguém pode te roubar, e a sensação de possuir conhecimento é muito gratificante.

Existem problemas, sim, porém quando se faz o que se ama, tudo isto é apenas segundo plano.

Este foi um post sobre como é trabalhar como Coordenador de Sistemas, porém também temos sobre como é trabalhar como Consultor de TI, por André Baltieri, Quality Analyst Engineer, por Úrsula Junque, Full-Stack Developer, por Ana Eliza, Líder Técnico, por Elton Minetto e Back-End Developer, por Giovanni Cruz.

Siga o Training Center no Twitter para se manter atualizado(a) sobre nossas novidades: trainingcentr

Entre no nosso Slack para participar das decisões desse projeto e também para ver gifs engraçados!

Conheça nossas iniciativas.