Depoimentos, artigos e declarações sobre a UXConf BR 2017

Sim, declarações. Algumas de amor, dá pra dizer. ❤ A comunidade foi muito generosa em escrever relatos riquíssimos com suas percepções sobre a terceira edição da UXConf BR.

Organização da UXConf BR 2017. Foto: Charlene Cabral / UXConf BR

Abaixo listamos todas aqueles textos ou conteúdos que chegaram até nós. Se você também estava lá e produziu algo, deixe um comentário.

(Antes de começar… você sabia que as inscrições para quarta edição já estão abertas? Don’t waste your time: www.uxconf.com.br/ingressos)


Fica a pergunta: empresas podem ter um propósito além de ganhar dinheiro? Ou esse é um discurso de apropriação da publicidade para criar mensagens bonitas e vender bebidas açucaradas? Dá para chegar em um modelo misto em que você ganha dinheiro parte do tempo e na outra parte ajuda o mundo, compensando o seu footprint? Elisa Volpato, Aprendizados da UXConf BR 2017

O que aprendemos será sempre útil para que projetos e serviços melhores sejam desenvolvidos para as pessoas. Quando a gente participa de um encontro como a UXConf BR, fica palpável como esse ideal está presente. Em diversos momentos, nas mais diferentes falas. Quer ver só? Lu Terceiro, UXConf BR 2017 e nossa singela missão de mudar o mundo

Recently, the third edition of the UXConf Brazil happened in Porto Alegre, South Brazil. A conference made to gather professionals from all over the country and the continent to discuss and collaborate on a variety of topics. At the conference I asked myself the following question: What can Brazil, a country considered third world, with many political and social issues, learn from the concept and the power of UX? A lot! Larissa Janz, UXConf Brazil: Usability in essence

Estou escrevendo este artigo tem um tempo já (mais precisamente, desde julho do ano passado) e, depois do UX Conf BR 2017, com tantas palestras falando sobre o nosso dever — não somente como profissionais mas como seres humanos mesmo — em sempre procurar entender as pessoas, o outro lado da história, respeitar, aprender junto, etc., finalmente me senti encorajada para terminar este artigo. Diana Fournier, Empatia e feminismo

Em sua 3ª edição, a UXConf BR se afirma como um evento consolidado e maduro, com conteúdo e organização excelentes. E neste ano, os profissionais e estudantes de UX e áreas afins que estiveram em POA participaram de discussões e assistiram apresentações que foram além de uma usual postura e discurso defensivos e que resolveram apontar responsabilidades e caminhos para a construção de projetos para um mundo mais sustentável e humano. Daniel Chaves, UXConf BR 2017: a evolução da experiência

A organização da UXConf BR soube como trabalhar com diversas culturas e fazer com que todas as pessoas se sentissem super a vontade. Uma verdadeira aula de UX na prática sobre como transformar uma experiência em algo que é capaz de nutrir nossas mentes e nossa alma. Me senti parte de uma comunidade que tem por missão abraçar o mundo. Josias Oliveira, RD na UXConf BR 2017

Desde a primeira edição notamos o quanto os organizadores se preocupam com a nossa experiência, afinal somos seus usuários. Uma ação simples, que aconteceu nas três edições, foi o painel de forças e oportunidades de melhorias para as próximas edições. Incrível como é de cuidado deles colocar ações em prática, e assim podemos ver em cada edição o amadurecimento e consolidação como um evento (inter)nacional. Adriane Tavares Quintas, A (tri)experiência da UXConf BR

He tenido la oportunidad de participar en varias conferencias, eventos y meetups comunitarios en UX, desarrollo y tecnología; como expositor, oyente y colaborador en Chile, Argentina y Colombia; pero debo decir, la experiencia de Porto Alegre ha sido para mi como una bocanada de aire fresco que me recordó por que decidí dedicarme a entender a las personas en busca de dar solución a sus problemas por medio del diseño de experiencias humanas memorables y de valor. Alvaro Garrido, UXConfBR 2017, 4 días son poco.

Até dia desses eu vivia meio que numa bolha, alheio à realidade das pessoas não binárias. E Thomas Castro me fez lembrar muito disso em sua palestra Breaking the CIStem: Design para inclusão e diversidade de gênero na UXConfBR. Mais do que isso, lembrou também da responsabilidade em desenharmos soluções que tragam uma boa experiência para as pessoas. Para todas as pessoas. Leonardo Fonseca, Obrigade, UXConfBR!

No vôo voltando para casa depois de um evento inspirador, cheio de inquietudes e concatenações, recorro ao Notes para fazer alguns rascunhos sobre os dois dias da #UXCONFBR 2017, onde tive oportunidade de palestrar em um line-up de pessoas maravilhosas preocupadas em desenhar e compartilhar experiências ricas em dados, focadas em pessoas e principalmente com muito amor. Marcos Souza, Alô alô W/Brasil!

Segundo ano que vou à UXConf BR e pelo segundo ano o evento foi uma excelente oportunidade para rever amigos, conhecer uma galera do bem, aprender e de quebra ainda dar boas risadas. Matheus Girardi, Quer saber como foi a UXCONFBR?

Diversidade é um termo que define o evento: muita gente, muita gente diferente, figurinhas carimbadas do mercado, novatos, profissionais de diferentes formações — e inclusive de outras áreas de atuação. (…) O bom designer é aquele que busca enxergar a sua realidade com um outro olhar — e esta quarta edição da UXConf BR foi particularmente importante para diminuir velhas certezas, questionar realidades e relembrar que a essência do User Experience é mais do que promover telas e produtos, mas facilitar as relações entre as pessoas. Jeancarlo Cerasoli, Primeiras Impressões: UX Conf BR 2017 — Dia 1 e Dia 2

Foram 2 dias de palestras dos colegas de mercado, compartilhamento muito além de metodologias, ferramentas e boas práticas. Mesmo sendo importante já nos deixava com a sensação de “hmm, mas já sabemos sobre isso :( “ Mas, eles nos surpreenderam com um algo a mais… Ana Elisa Althoff, A UXconfBR 17 voltou para casa conosco

Beatriz Lonskis na UXConf BR 2017.
Tive oportunidade de falar no maior evento de Experiência do Usuário no Brasil, a UXConf BR, sobre a importância de projetar para todas as pessoas e reunir esforço, conhecimento e estratégias para que nenhum usuário não seja impedido de usar os serviços e/ou produtos desejados. Que venham os novos desafios, ideias, tentativas e soluções.

Beatriz Lonskis, em um post no LinkedIn


Vale a leitura deste código de conduta que serve como um bom modelo direcionar de conduta em quaisquer ambientes. O pessoal da UXConf decidiu se posicionar em relação ao preconceito de forma inteligente e clara. Sair da superficialidade e da parcialidade conveniente que é marca do tempo em que vivemos. #produndidade #positividadde #proatividade

Anderson Nielson, em um post no LinkedIn.


Robson Santos na UXConf BR 2017. Foto: Charlene Cabral / UXConf BR
Satisfação em poder contribuir com a comunidade nacional de profissionais de user experience durante a UXConf BR. Mais uma vez, tive a oportunidade de aprender e compartilhar aprendizados com pessoas engajadas e inspiradoras.

Robson Santos, em um post no LinkedIn.


…uma grande lição extraída do evento: o design deve expressar não só a experiência e as referências determinadas pela sociedade durante a sua época. Ele pode indicar novos e melhores rumos para proporcionar experiências mais significativas, valorizando as diferenças humanas e gerando bons negócios por meio disso. Leo Queiroz, Design para experiências formidáveis

Andrei Gurgel fez um vídeo com 10 coisas que aprendeu na UXConf BR 2017:


Rafael Burity fez essa review alguns meses depois do evento:


Fique atento às novidades, seguindo a UXConf BR no Medium ou acompanhando a UXConf BR via Facebook, Twitter e Instagram. Alternativamente, você pode se cadastrar por e-mail no rodapé do nosso site.