Uma reflexão sobre Design Thinking como ferramenta de inovação

Caro leitor, nesse texto a primeira coisa que venho compartilhar com vocês é a mudança estrutural do blog, à medida que os textos foram evoluindo e também os eixos temáticos, através de pesquisas sobre a aplicação do Design Thinking, eu acredito que ficou notório o potencial vasto de inovação que o estudo desse tema pode trazer.

Assim eu separei uma seção a qual eu nomeei “Inovação pelo Design Thinking”, pois o blog como um todo não aborda apenas o potencial de inovação do assunto, mas as diversas abordagens, relações que o tema abarca. Mas o que chamou minha atenção, que mesmo essas relações são pouco estudadas, e me peguei surpresa ao descobrir que na maior parte das vezes, estou propondo a utilização do Design Thinking como uma nova tecnologia.

Então, se você analisar o conteúdo ao qual venho me dedicando, ele possui diversos desdobramentos, que foram evoluindo, e espero eu, evoluam ao longo dos anos e com a contribuição de pessoas que se dedicam ao tema ou enxergam relações entre o mesmo e suas áreas de atuação.

Para melhor didática e leitura dos textos, até para fins de pesquisa aos quais me dedico, decidi segmentar a relação entre Design Thinking como ferramenta de inovação nas seguintes esferas:

Cultura empreendedora
Meu case de acompanhamento de dados do blog da Prisma;
Como utilizei o Design Thinking para iniciar uma estratégia de Inbound Marketing;
Saber vender não é “ser vendido”;
Como utilizei o Design Thinking para iniciar uma estratégia de Inbound Marketing;
Como o Design pode ajudar você a tornar seu negócio sustentável a longo prazo;
Utilizando o Design Thinking para sua marca se tornar um símbolo de branding;
O propósito da Prisma: O Design Thinking como mudança de mindset de trabalho

Melhoria e descoberta de produtos e serviços;
A importância estratégica de multidisciplinaridade na construção de personas
Ciclos de prototipação em desenvolvimento de produtos
Design Thinking de Serviços como abordagem holística
Construindo valor durante todo o ciclo de vida de um produto/serviço

Tecnologia que pode ser aplicada a variados segmentos e áreas
O processo de transformação digital pode ser entendido como inovação?
Montagem de times e equipes de Design: sobre produtos ou sobre pessoas?

Educação para estudo e pesquisa em eixos multidisciplinares.
Princípios da Gestalt aplicados em Direção de Arte para UX/UI
UX pode coexistir sem UI?
Técnicas de composição cromática na Direção de Arte em interfaces digitais
Empreendedorismo, startups e mudanças de carreira
Storytelling é mais do que contar uma boa história é criar vínculos através delas
Desmistificando o Design Thinking e repensando a atuação do designer
Você precisa se adaptar ao seu contexto ou mudar o contexto?
Usabilidade e User Experience não são a mesma coisa, são?
Trabalho tem a ver com propósito de vida?

Pelo momento, vou deixar alguns textos que são um caminho para o estudo dessas esferas que já foram escritos aqui, e à medida do tempo serão revistos, espero contar com a colaboração do público leitor, sendo ele especialista ou não na área.

A próxima etapa, é montar um blog separado com uma arquitetura da informação que contemple melhor a assimilação do conteúdo, melhor experiência e navegabilidade.

Os próximos textos também serão mais segmentados pelos eixos temáticos acima dentro de uma estrutura lógica como eu comecei a escrever os textos sobre Direção de Arte.

Espero que você esteja empolgado para ler esse novo conteúdo e contribuir com o mesmo, quero também agradecer a leitura e o sucesso do projeto pelo qual descobri muito contentamento em me dedicar. Obrigada pela leitura, pelas curtidas, pelos feedbacks, pelo engajamento com o tema!